Brasil

Retirada de matrícula de aeronaves da Avianca é suspensa

Anac iria cancelar licenças a pedido da dona dos aviões, que tem valores de arrendamento a receber
Cancelamento da matrícula de dez aviões operados pela Avianca Brasil pela Anac foi suspenso pela Justiça. Crédito da Foto: Divulgação/Avianca Brasil
Cancelamento da matrícula de dez aviões operados pela Avianca Brasil pela Anac foi suspenso pela Justiça. Crédito da Foto: Divulgação/Avianca Brasil

O cancelamento da matrícula de dez aviões operados pela Avianca Brasil foi suspenso nesta sexta-feira (18) por determinação da Justiça. Na quinta-feira (17), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) havia informado que cancelaria a licença das aeronaves a pedido da empresa de arrendamento GE Capital Aviation Services, dona dos aviões e que entrou na Justiça para receber valores devidos pela companhia aérea.

Caso a matrícula fosse cancelada, as aeronaves, que representam 20% da frota da Avianca, não poderiam mais voar.

Leia mais  Anac vai cancelar licença de 10 aeronaves da Avianca Brasil

 

No começo da semana, a Avianca havia conseguido um prazo até 1º. de fevereiro para apresentar uma proposta de pagamento aos credores. Até essa data, não pode haver reintegração de posse das aeronaves em disputa. Ontem, a Justiça decidiu que esse prazo vale também para medidas administrativas, como a da Anac.

Com uma dívida de quase R$ 500 milhões, a Avianca está em recuperação judicial desde dezembro e vem reduzindo suas operações. Nesta semana, ela anunciou o fim de três rotas internacionais (entre Guarulhos e Miami, Nova York e Santiago). Ao fim da reestruturação, a empresa deverá ficar com 38 aviões; antes, eram 57.

Em nota, a Avianca informou que “continua operando normalmente, com pousos e decolagens mantidos dentro do cronograma” e que está “focada em garantir a continuidade de suas operações”. (Luciana Dyniewicz – Estadão Conteúdo)

Comentários