fbpx
Brasil

Polícia registra quatro feminicídios em quatro dias no interior de SP

Os crimes foram registrados em Araraquara, Mogi-Mirim, Agudos e Pirajuí
Alessandra, Mariana, Danielly e Silvana. Crédito da foto: Montagem Fotos

Quatro casos de feminicídio mobilizaram a polícia, nos últimos quatro dias, no interior de São Paulo. Os crimes foram registrados em Araraquara, Mogi-Mirim, Agudos e Pirajuí. Companheiros e ex-companheiros são acusados das mortes.

Na madrugada deste domingo (24), a manicure Alessandra Cristina Robledo Florino, de 40 anos, foi morta a facadas na frente do filho de 13, em Pirajuí, noroeste paulista. Conforme a Polícia Civil, o adolescente apontou o companheiro da vítima como autor do crime. O suspeito, um vigilante de 36 anos, que está foragido e com quem Alessandra teve uma filha de seis meses.

Alessandra Cristina Robledo Florino. Crédito da foto: Facebook

O crime aconteceu na casa da família, na rua Luiz Wolf, no bairro Vila Esperança. Segundo o menor, o casal discutiu e, quando o homem pegou uma cadeira, a mulher armou-se de uma faca para se defender. Ele tomou a arma e a atingiu com vários golpes.

Leia mais  'Não tenho esse tipo de pretensão', diz Moro sobre 2022

Após o ataque, o suspeito fugiu e o filho saiu em busca de socorro. A Polícia Militar encontrou a vítima caída em um quarto da casa, em meio às manchas de sangue. Até a tarde deste domingo, o suspeito não tinha sido localizado. A Polícia Civil registrou o caso como de homicídio qualificado pelo feminicídio.

Mogi-Mirim

Na noite de sábado (23), em Mogi-Mirim, região de Campinas, Mariana Mafei, de 30 anos, foi assassinada a tiros pelo ex-namorado, Adenilson Soares do Prado, de 36 anos. Após praticar o crime, o acusado usou a mesma arma para tirar a própria vida. A tragédia aconteceu no Parque Novacoop, onde a vítima morava. Inconformado com a separação, Prado procurou a ex.

Mariana Mafei. Crédito da foto: Mariana Mafei

Depois da insistência dele, ela foi até o portão para atendê-lo. O homem sacou um rifle que estava no carro e apontou contra a mulher, que correu de volta à residência, gritando por socorro. Atingida por um tiro nas costas, Mariana caiu, e Prado fez outros dois disparos, acertando o peito da vítima. Em seguida, ele atirou contra o próprio queixo. O agressor chegou a ser levado à Santa Casa, mas não resistiu à gravidade do ferimento. O caso foi registrado como feminicídio seguido de suicídio.

Leia mais  Jair Bolsonaro exonera secretário de Cultura, Roberto Alvim
Adenilson Soares do Prado se matou em seguida. Crédito da foto: Facebook

Araraquara

Na quinta-feira (21), a garçonete Danielly Teles Baffa, de 25 anos, foi assassinada pelo ex-namorado quando tomava sorvete com um amigo em uma praça, em Araraquara, região norte do Estado. Ela tinha saído do trabalho e estava com o rapaz em um dos bancos da Praça São Geraldo quando o agressor chegou de moto e, armado com uma faca, investiu contra os dois.

Danielly Teles Baffa. Crédito da foto: Facebook

O amigo conseguiu escapar, mas o agressor, identificado como Dagner Ribas dos Santos Silva, de 33 anos, foi para cima da jovem e a esfaqueou quatro vezes. Ele fugiu, mas acabou preso no sábado (25). Apesar de negar o crime, ele teve a prisão preventiva decretada.

Agudos

Em Agudos, também no interior, um homem foi preso em flagrante, na quinta-feira (21), acusado de matar a companheira e enterrar o corpo no quintal da casa em que o casal morava. Conforme a Polícia Militar, Luis Fernando Maroni Goehring, de 38 anos, cometeu o crime e teria ido para um bar, próximo de casa, comentando com outros frequentadores que “tinha feito uma besteira”.

Leia mais  Vigilante é preso suspeito de participar de 'saidinha de banco' em Sorocaba
Silvana Augusto Jesus. Crédito da foto: Facebook

Em vistoria na casa, os policiais encontraram manchas de sangue nos cômodos e uma espécie de cova no quintal, onde estava o corpo de Silvana Augusto Jesus, de 31 anos. Ela havia sido morta a facadas. (Estadão Conteúdo)

Comentários