Brasil Construtora Planeta

Planeta está entre as maiores construtoras do País segundo o INTEC 2020

Quantidade de metros quadrados e qualidade dos empreendimentos estão entre os critérios para a escolha das empresas
As taxas de juros baixas somadas aos incentivos que os bancos oferecem, deverão manter o setor aquecido em 2021. Crédito da foto: Divulgação

A Construtora Planeta está entre as 35 maiores construtoras do país de acordo com o Ranking 2020 da INTEC do Brasil (Informações Técnicas da Construção). O objetivo é dar publicidade a empresas que se mantiveram sólidas e atuantes durante o ano que passou, investindo, construindo, gerando emprego e aquecendo a economia em meio à pandemia.

Ricardo Guimarães, presidente da Planeta, destacou que a premiação é motivo de muito orgulho para a organização. “Trata-se de um reconhecimento almejado por qualquer empresa da construção civil. Estamos felizes e honrados, pois ele corrobora todo o trabalho e esforços empregados pela Planeta no ano de 2020, sobretudo em um período absolutamente inesperado e desafiador”, disse.

Há um processo criterioso para a escolha das maiores construtoras do país. O ranking destaca empresas com maior quantidade de metros quadrados construídos no país e também reconhece a qualidade de seus empreendimentos. Para identificar as melhores, a equipe de pesquisas da INTEC utilizou sua própria base de dados das construtoras e também foi a campo conhecer os empreendimentos e as unidades administrativas das organizações.

Leia mais  Supremo dá aval para a proibição de cultos e missas

Ricardo disse que o saldo de 2020 foi bastante positivo para a construtora. “Embora tenha sido um ano atípico, tivemos desempenho superior a 2019 com crescimento de 30%. A alta que apresentamos no segundo semestre de 2020 foi ainda mais expressiva, com aumento de 70% nas vendas em relação ao mesmo período de 2019”, diz.

Diante do cenário de pandemia e a necessidade de distanciamento social, a Construtora Planeta adotou medidas de prevenção tanto nas unidades administrativas quanto nos canteiros de obras e plantões de vendas. Para tanto, a empresa teve de reinventar sua rotina, adaptando processos e metodologia de negócio. A construtora investiu em tecnologias que aprimoraram a experiência de compra do cliente e em recursos que garantiram a proteção de todos.

Para 2021, as projeções são igualmente otimistas. De acordo com Ricardo, as taxas de juros baixas somadas aos incentivos que os bancos oferecem, facilitando o acesso ao crédito, deverão manter o setor aquecido. “O momento é excelente para a compra de imóveis e este cenário deverá se manter”, diz. Em unidades lançadas, a construtora deverá alcançar em 2021 um crescimento de quase 60% em comparação com 2020. (Da Redação)

Comentários