Brasil

Os quatro monumentos que marcam Brasília

A capital do país é internacionalmente famosa por sua riqueza arquitetônica, abrigando inúmeros marcos do movimento modernista. Confira alguns monumentos para conhecer na cidade!

Apesar de ser nova e ter menos de 60 anos, Brasília é uma cidade repleta de monumentos históricos e marcada por uma arquitetura inovadora, estruturada por nomes como Lucio Costa e Oscar Niemeyer.

A nova capital federal foi erguida em menos de quatro anos, em uma área pouco habitada. Ela é organizada dois eixos principais: Norte-Sul e Leste-Oeste. Além de ter inúmeras opções de atividades culturais, a região abriga vários monumentos, sendo um ótimo destino para quem gosta de conhecer esse tipo de construção.

Por isso, antes de comprar a sua passagem na Real Expresso, confira alguns monumentos que você precisa conhecer na capital federal. Eles vão fazer a sua viagem realmente inesquecível nessa cidade considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Praça dos Três Poderes

Como capital federal, Brasília sedia monumentos fundamentais da política institucional do país. Nesse contexto, a Praça dos Três Poderes é um lugar importante, pois abriga a sede dos três poderes do Estado: Congresso (poder Legislativo), Supremo Tribunal Federal (poder Judiciário) e Palácio do Planalto (poder Executivo).

Esse espaço é cercado por obras de Lucio Costa e Oscar Niemeyer, contando com inúmeras esculturas, como A Justiça (de Alfredo Ceschiatti), Os Dois Candangos (de Bruno Giorgi), o busto de Kubitschek (presente na fachada do Museu Histórico de Brasília), além da Pira da Pátria.

Leia mais  País corre para repor estoques de vacina

Museu Nacional de Brasília

Este prédio também é um marco da cidade e possui a forma semiesférica (que pode lembrar um iglu), com uma cúpula de 25 metros de raio. A entrada para o museu é gratuita. A visitação é aberta de terça a domingo, das 9h às 18h30.

O local abriga exposições itinerantes, além de mostras de filmes, seminários e palestras, priorizando a cultura visual contemporânea. No piso térreo, existe uma entrada que dá acesso ao auditório principal (700 lugares) e outro menor (85 lugares). Também é possível ver manifestações culturais na área externa, circundada por três espelhos d’água.

Catedral Metropolitana

Este foi o primeiro monumento de Brasília a ser criado. Em 1988, recebeu o Prêmio Pritzker, o máximo da arquitetura. A Catedral fica na Praça de Acesso, próxima à Esplanada dos Ministérios.

Como os outros monumentos da cidade, a igreja segue o estilo modernista e possui 16 colunas de concreto, que formam um círculo central. Na área externa, também é possível ver os quatro Evangelistas, estátuas de bronze com três metros de altura cada uma.

Leia mais  Saúde publica dispensa de licitação para Sputnik V

No interior, estão as esculturas de três anjos (obras de Alfredo Ceschiatti), uma réplica da Pietà de Michelangelo (estátua de Dom Bosco) e uma cruz de madeira que data da primeira missa realizada na capital, em 1957.

Eixo Monumental

Este é um dos lugares mais visitados da cidade, envolvendo uma avenida gigante, que liga os prédios e os monumentos mais importantes de Brasília. O projeto arquitetônico é assinado por Costa, Niemeyer e Burle Marx.

Ele possui 16 quilômetros de extensão e é dividido em dois lados, ambos compostos por prédios e memoriais, que contam um pouco da capital federal e do país. Há seis faixas de pistas de 250 metros de largura.

Além de explorar a inovação arquitetônica, um passeio pelo Eixo permite conhecer restaurantes e bares. Na parte central, existe um gramado no qual ocorrem atrações abertas, como shows. É possível conhecer o Eixo Monumental de carro, bicicleta ou a pé.

Leia mais  José Becker, pai do goleiro Alisson, morre afogado em barragem do RS

Na região, é possível alugar uma bike, por meio do projeto sustentável Bike +, que exige apenas cadastro pelo app e pagamento de uma taxa anual de R$10, que pode ser cancelado em qualquer momento. As bikes ficam distribuídas em pontos estratégicos de toda a cidade, especialmente nos principais lugares turísticos.

Comentários