Brasil

Ministério da Saúde encaminha 13 profissionais para Manaus

Os profissionais chegam de Brasília, onde receberam um treinamento com foco em noções de proteção profissional
Equipe foi treinada para atuar na linha de frente do combate à doença. Crédito da foto: Arthur Castro / Divulgação

Mais 13 profissionais da saúde chegaram a Manaus nesta quinta-feira (23), enviados pelo Ministério da Saúde, através do programa Força Nacional do SUS (Sistema Único de Saúde). São quatro médicos, dois fisioterapeutas e sete enfermeiros. Os profissionais devem atuar no Hospital Delphina Aziz, referência no tratamento da doença na capital. No dia 16 deste mês, o Estado já havia recebido os primeiros 17 médicos e enfermeiros, dos quais quatro continuam atuando em Manaus.

“Essa equipe vem da Força Nacional do SUS para dar apoio. Nas condições de pandemia que nós nos encontramos, o Ministério da Saúde tem a Força Nacional que atua em desastres, catástrofes e desassistências, justamente dando apoio às regiões, trabalhando em conjunto com os profissionais, somando esforços com os profissionais aqui da região”, afirmou a representante do Ministério da Saúde, Leda Sobral.

Os profissionais chegam de Brasília, onde receberam um treinamento com foco em noções de proteção profissional, para evitar a contaminação pelo vírus durante o atendimento aos pacientes.

Leia mais  Além de receber Pfizer, Saúde discute compra de outras vacinas

Linha de frente

No Amazonas, o grupo chega para atuar auxiliando, principalmente na linha de frente, com força de trabalho qualificada para atuar junto aos profissionais que já estão no local.

“Nós temos aí duas possibilidades. Uma é realmente força de trabalho qualificada, que vai agregar aos profissionais já existentes, ajudando no combate ao coronavírus e, a outra, oportunidade de aprendizado também desses profissionais que, ao retornarem para as suas regiões, levam uma experiência que pode ser utilizada para melhoria da qualidade de assistência também da região deles”, disse Leda.

O Amazonas foi o primeiro estado a receber o reforço junto ao Ministério da Saúde, que vai continuar enviando reforços para o Governo do Estado, ajudando a combater o vírus nas unidades de saúde da capital. (Da Redação)

Comentários