Brasil

Ministério confirma adiamento de ida de Guedes à CCJ

Líder do DEM diz que Guedes está correto em aguardar relator
Paulo Guedes é o titular do Ministério da Economia. Crédito da foto: Evarisro Sa / AFP

O Ministério da Economia confirmou o adiamento da ida nesta terça-feira (26) do ministro Paulo Guedes à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara para discutir a proposta de reforma da Previdência. Em nota, o ministério informou que a equipe técnica e jurídica da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho estará à disposição para representar o ministro em audiência marcada para o período da tarde.

Segundo o Ministério da Economia, a ida do ministro à CCJ será mais produtiva a partir da definição do relator da reforma. A possibilidade do adiamento da audiência de Guedes no colegiado havia sido informada mais cedo pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Uma fonte ouvida pela reportagem explicou que quando a audiência foi marcada, a expectativa era de que o nome do relator fosse definido ainda na sexta-feira passada, o que não ocorreu. Por isso, a avaliação é que o melhor é esperar por essa definição. O assunto está sendo discutido pelo presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR).

Líder do DEM diz que Guedes está correto em aguardar relator para ir à CCJ

O líder do DEM na Câmara, Elmar Nascimento (BA), disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, está certo em aguardar a designação do relator para vir ser sabatinado na Comissão Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) da Câmara. “Acho mais coerente”, avaliou.

Leia mais  Após polêmica, MEC volta atrás na decisão de não avaliar alfabetização

 

Nascimento disse que o secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, telefonou pra ele e informou que Guedes não viria à sabatina, que seria realizada nesta terça-feira (26), no período da tarde. Para Nascimento, o ideal agora seria que o relator da PEC na comissão especial fosse alguém da base do governo, ou seja, alguém do próprio PSL, partido de Bolsonaro. Guedes só deve vir à Câmara após o anúncio do relator.

Oposição recolhe assinaturas para convocar Guedes para a CCJ

O líder da oposição, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), está recolhendo assinaturas para retomar um requerimento que o partido havia feito para convocar o ministro da Economia, Paulo Guedes, para a Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ). O requerimento do partido tinha sido transformado em convite, por meio de uma articulação do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO).

A diferença é que em uma convocação o ministro seria praticamente obrigado a comparecer. Já o convite é visto como uma medida mais ‘amigável’ e pode ser recusada, como ocorreu nesta terça-feira (26). O requerimento do PSB não chegou a ser apreciado. Molon quer apresentar um extra pauta para votar o requerimento de convocação e forçá-lo a vir. Além disso, os deputados do PSOL que são titular e suplente da CCJ, Talíria Perone e Marcelo Freixo (RJ), já apresentaram outro requerimento de convocação do ministro. (Estadão Conteúdo)

Comentários

CLASSICRUZEIRO