Brasil

Mandetta defende mais recursos para combater Covid-19

Reunidos na Câmara, políticos pediram aumento no orçamento para saúde
Luiz Henrique Mandetta apresentou números sobre a circulação do vírus no país. Crédito da foto: José Cruz/Agência Brasil

 

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, foi à Câmara dos Deputados para tratar do novo coronavírus. Na audiência, chamada de comissão geral pela importância do tema, o titular da pasta apresentou números sobre a circulação do vírus no país e as medidas adotadas pelo governo federal. Tanto ele quanto parlamentares ressaltaram a importância de ampliar os recursos do órgão para o combate à disseminação do vírus.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, abriu a reunião reafirmando que a Câmara está “à disposição” para adoção de medidas e que pretende atuar para viabilizar alocação de recursos para municípios e estados. Não detalhou, contudo, se mencionava uma suplementação do orçamento da saúde ou se tratava da verba já prevista para o setor.

A deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) também abordou a necessidade do repasse de mais verbas para estados e municípios. “Grande preocupação que tenho é que orçamento dos estados não suporta a carga do Sistema Único de Saúde. Precisamos garantir mais recurso para média e alta complexidade”, sugeriu.

O deputado Jhonatan de Jesus (Republicanos-RR) também destacou a importância do Congresso de assegurar mais recursos. “Ministério da Saúde não estava preparado para isso. Temos emenda de relator, e ela tem vários recursos que podem ser destinados. Proponho uma frente formada por líderes para usar emenda de relator”, recomendou.

Mandetta confirmou a importância de ampliação do orçamento da pasta. Ele citou como exemplo o plano de garantir horário estendido para postos de saúde com uma e duas equipes, projetos chamado de Saúde na Hora 2.0. A majoração do horário de atendimento depende da adesão de municípios. O cálculo do ministério é que o programa custe até R$ 900 milhões.

“Temos 40 milhões de brasileiros onde as espirais [de contaminação] podem ser maiores. A gente quer aumentar de 1,5 mil para 6,7 mil os postos de saúde com horário estendido. Este é um dos motivos pelos quais estou pedindo recurso, pois para fazer isso tenho impacto de quase R$ 1 bi”, pontuou Mandetta.

O ministro acrescentou que há um aumento dos custos de insumos utilizados na prevenção e nos tratamentos, como máscaras. Segundo Mandetta, o preço desse item subiu 1.800%, devido ao fato dos países do norte terem adquirido parte importante dos estoques.

Restrição na Câmara

Rodrigo Maia informou que a direção da Câmara vai se reunir ainda nesta quarta-feira (11) para definir uma norma de restrição da circulação de pessoas na Casa a partir da próxima semana. “É importante a prevenção e que Câmara possa restringir acesso, diminuir audiência, restringir acesso ao plenário a poucos assessores”, declarou. (Agência Brasil)

Leia mais  Casos de coronavírus sobem a 37 no Brasil
Comentários