Brasil

Joice afirma que teve celular invadido na madrugada deste domingo

Parlamentar diz ter recebido ligações de seu próprio número
Joice Hasselmann diz ter recebido ligações de seu próprio número. Crédito da foto: Valter Campanato/ Agência Brasil

A líder do governo no Congresso Nacional, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), afirmou que teve o celular clonado na madrugada deste domingo (21). Em vídeo publicado em suas redes sociais, a parlamentar diz ter recebido ligações de seu próprio número, como ocorreu com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que teve o celular invadido em junho.

Joice afirmou também que já está comunicando as autoridades sobre o ocorrido. Para ela, o criminoso responsável pelo ataque é “provavelmente da mesma gangue que invadiu o celular de Moro” e de procuradores da República. No vídeo, a deputada relata que houve encaminhamento de mensagens em seu nome pelo aplicativo Telegram. “Procuraram um jornalista bastante conhecido no Brasil, o jornalista Lauro Jardim”, disse.

Joice também disse que não usa o aplicativo de mensagens desde a época da campanha. “Acontece que eu não uso o Telegram, não uso o Telegram para fazer ligações, tem uma ligação internacional aqui que eu não faço ideia de onde seja, e algumas ligações aqui de mim para mim mesma, exatamente o que aconteceu com Sergio Moro”, afirmou, contando ainda que já comunicou o presidente Jair Bolsonaro e Moro sobre o ocorrido.

Leia mais  Encceja é aplicado neste domingo em 611 municípios brasileiros

A deputada pediu ainda que “fiquem de olhos e ouvidos atentos” sobre qualquer mensagem que possa circular em seu nome, já que, para Joice, vão “usar todo o tipo de sujeira para tentar manchar” o seu nome.

“Isso é caso de polícia. Esses bandidos precisam ir para a cadeia, vou desativar o celular, mas peço que todos vocês fiquem de olhos e ouvidos atentos e orelhas em pé pra qualquer mensagem que possa circular por aí em meu nome, porque certamente vão usar todo tipo de sujeira para tentar manchar o meu nome”, afirmou em vídeo. (Agência Estado)

Comentários

CLASSICRUZEIRO