Brasil

João Doria volta a falar em fechar o Campo de Marte

Governador quer viabilizar parque administrado pela iniciativa privada na área do aeroporto e do museu aeroespacial
Aeroporto do Campo de Marte, em São Paulo. Crédito da Foto: Divulgação/Infraero
Doria quer transformar o Aeroporto do Campo de Marte, em São Paulo, em um parque. Crédito da Foto: Divulgação/Infraero

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), esteve reunido com o presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (10), no Palácio do Planalto, para tratar de questões relacionadas ao Estado de São Paulo. Uma delas é o projeto de construção de um parque, administrado pela iniciativa privada, na área do Aeroporto do Campo de Marte e do museu aeroespacial.

Em entrevista coletiva posterior à reunião, Doria destacou uma quantidade “elevada” de acidentes que acontece no aeroporto e sua intenção de fechá-lo. Segundo ele, a pista de pouso e decolagem será preservada, porém sem utilização.

Leia mais  João Doria escolhe chefe da CET para comandar a Dersa

 

A reunião no Planalto também abordou o projeto de privatização da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) e a mudança de endereço. A nova área que será ocupada não foi divulgada por Doria, mas ele disse que Bolsonaro foi “muito positivo” e o assunto deve avançar.

Doria falou, ainda, sobre a ida a Davos para participar do World Economic Forum. Ele afirmou que Bolsonaro e seu discurso no evento serão um grande palco para exibir “o novo Brasil” com visão liberal. A deputada federal eleita Joice Hasselmann (PSL-SP) também participou da agenda. (Julia Lindner – Estadão Conteúdo)

Comentários