Brasil

Grande quantidade de peixes mortos aparece na Lagoa Rodrigo de Freitas

Mais de sete toneladas de peixes mortos foram retiradas do mar
Peixes foram encontrados mortos em lagoa do Rio. Crédito da foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil.

Uma grande quantidade de peixes mortos apareceu na madrugada desta quarta-feira (6) na Lagoa Rodrigo de Freitas, zona sul do Rio. Mais de sete toneladas de peixes mortos foram retiradas do mar. De acordo com a Secretaria de Conservação e Meio Ambiente do Rio, na última medição, feita às 7 h, a sonda registrou valores de oxigenação inferiores a 0,12 mg/l [micrograma por litro] na lagoa. Tal registro indica a instabilidade no ecossistema da água, que está com bandeira vermelha.

Em nota, a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) recolheu, até as 15h de hoje, 7,4 toneladas de peixes mortos da Lagoa Rodrigo de Freitas. A companhia mobilizou desde as primeiras horas do dia, 174 garis e 32 agentes de limpeza urbana, totalizando 206 profissionais na ação.

O trabalho vem sendo feito com o apoio de três embarcações da própria companhia de limpeza e uma contratada. A ação prossegue até que cesse a mortandade de peixes e a limpeza das margens. A Secretaria de Conservação e Meio Ambiente informou que todos os órgãos envolvidos na Gestão Ambiental da Lagoa Rodrigo de Freitas permanecem em alerta.

Leia mais  Entenda o que muda com a Lei Geral de Proteção de Dados

Mortandade no final de 2018
Em dezembro do ano passado, a Comlurb recolheu 89,23 toneladas de peixes da Lagoa Rodrigo de Freitas, principalmente savelhas. O trabalho de limpeza durou quatro dias e terminou no dia 23 de dezembro, às vésperas do Natal e contou com o uso de quatro catamarãs para recolher os peixes mortos que boiavam no espelho d´água. (Por Douglas Corrêa – Agência Brasil)

Comentários