Brasil Covid-19 Sorocaba e Região

Governo do Estado anuncia novas regras para o Plano São Paulo

A recalibragem visa garantir mais estabilidade no ajuste de fases, sobretudo na transição da amarela para a verde
Governo do Estado anuncia novas regras para o Plano São Paulo
Pessoas caminham pelo centro de Sorocaba. Crédito da foto: Vinicius Fonseca (25/7/2020)

O governo estadual anunciou na tarde de ontem (27) mudanças nas regras do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena e retomada econômica nos municípios paulistas. Agora, para uma região avançar da fase amarela à verde, o porcentual de ocupação de leitos poderá variar entre 75% e 70%, além de permanecer por 28 dias consecutivos na etapa intermediária. As regras começam a valer a partir da sexta-feira (31) e foram chamadas de “calibragem técnica” do plano.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, Patrícia Ellen, a região de Sorocaba poderia evoluir da fase laranja para a amarela mediante os dados registrados ontem. “A única mudança que a gente teria, se o corte do Centro de Contingência ficar em 75% e não em 70%, é a da região de Sorocaba, talvez. Teria uma atualização de fase com os dados de hoje (segunda). Lembrando que as atualizações são feitas às sextas-feiras”, destacou a secretária, que não informou quais dados seriam levados em consideração para a mudança de fase.

A Prefeitura de Sorocaba foi questionada a respeito e informou que “qualquer medida só será adotada a partir do anúncio oficial desta ascensão, caso ocorra”. “Sendo assim, aguardará o pronunciamento do governador João Doria, o que deverá ocorrer na próxima sexta-feira. De qualquer forma, assim como tem sido até o momento, Sorocaba seguirá as determinações do governo estadual”, destaca.

Mudanças

Uma das principais alterações é o afrouxamento do índice mínimo de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para que uma cidade passe da fase 3 (amarela) para a 4 (verde). O Plano São Paulo é dividido em cinco fases, desde a 1 (vermelha), mais restrita, até a 5 (azul), que prevê retomada da normalidade.

Segundo a secretária Patrícia Ellen, os três pontos principais das mudanças no plano são: atualização dos critérios de estabilidade nas avaliações de cada região, a liberação da capacidade hospitalar, e atualizações na régua de indicadores, especialmente da fase amarela para a verde.

Ainda segundo ela, cada região precisa estar pelo menos quatro semanas na fase amarela antes de evoluir para a fase verde. Já o governador João Doria disse que foram feitos ajustes de alguns parâmetros já existentes na quarentena do Plano São Paulo, e que o objetivo é aprimorar o plano, para torná-lo mais eficiente e adequado à realidade neste momento da pandemia.

Leia mais  Homem furta veículo com criança dentro em Porto Feliz

 

Dentre os critérios anunciados, está a alteração do índice de ocupação de leitos de UTI, que atualmente precisa estar abaixo de 60%, para até 75%. A medida permite que os municípios liberem leitos de UTI reservados a pacientes graves com coronavírus para outras especialidades médicas que tiveram o atendimento adiado ao longo da pandemia.

Outra atualização é que os indicadores de variação das internações e variação dos óbitos exigirão números absolutos por 100 mil habitantes. Os novos índices ainda serão aprovados pelos especialistas do Centro de Contingência, mas devem ficar abaixo de entre 30 e 40 internações e de três e cinco mortes por 100 mil habitantes. (Ana Cláudia Martins)

Comentários