Brasil Covid-19

Estado lança a campanha ‘Vacina Contra a Fome’

Objetivo é engajar arrecadação de alimentos para famílias carentes
Estado lança a campanha ‘Vacina Contra a Fome’
Podem ser doados, preferencialmente, arroz, feijão, macarrão ou leite em pó. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (2/4/2020)

O governo de São Paulo lançou na quarta-feira (31) a campanha “Vacina Contra a Fome”. Desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Social com participação da Secretaria da Comunicação, a ação convida cada pessoa apta a se vacinar contra a Covid-19 a doar um quilo de alimento não perecível nos municípios participantes.

O objetivo da campanha é beneficiar famílias carentes e com déficit nutricional durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus.

As pessoas que vão se vacinar são incentivadas a doar um quilo de alimento não perecível — preferencialmente arroz, feijão, macarrão ou leite em pó –, de forma espontânea.

Até o momento, 395 prefeituras do interior, litoral e Grande São Paulo já aderiram à campanha, mas a meta do Governo do Estado é obter a adesão de todos os 645 municípios. As prefeituras podem aderir à campanha no site www.vacinacontraafome.sp.gov.br. Além do termo de adesão, a página oferece kits de divulgação para download e uso livre pelas administrações municipais para estimular a adesão popular às doações.

O Estado recomenda que os municípios participantes instalem pontos de arrecadação nos postos de vacinação contra a Covid-19, que já chegou a quase 6 milhões de doses aplicadas em São Paulo. A distribuição dos mantimentos será feita pelas próprias Prefeituras a famílias carentes de cada cidade.

Leia mais  CNM pede coordenação para enfrentar covid-19 e nega estoque de vacina

“Em um momento tão crítico da pandemia, queremos incentivar a sociedade a contribuir com nossas ações de combate à fome, garantindo a segurança alimentar das muitas famílias em situação de vulnerabilidade”, afirma Célia Parnes, secretária de Desenvolvimento Social.

Com a divulgação da campanha nos municípios e a instalação dos espaços de arrecadação nos postos de vacinação, as doações podem começar a partir do dia 5 de abril. (Da Redação, com informações do Governo do Estado de São Paulo)

Comentários