Brasil Covid-19

Estado de São Paulo tem alta de 49% no número de mortes por Covid-19

Índice mostra aceleração e é o maior registrado desde agosto
João Gabbardo afirma que dados “alertam para uma situação cada vez mais grave”. Crédito da foto: Governo do Estado de São Paulo

 

</TEXT-BK> A média diária de mortes por Covid na 1ª semana epidemiológica do ano (3 a 9 de janeiro) no Estado de São Paulo foi 49% maior que a da última semana epidemiológica de 2020 (27/12 a 02/1), segundo dados apresentados ontem pelo governo paulista. O índice é o maior registrado desde o final de agosto. Na primeira semana de janeiro, foram 213 óbitos diários em média, ante 143 registrados na última semana de dezembro.

“A qualquer momento podemos reclassificar”, destacou o coordenador do Centro de Contingência, João Gabbardo. Ele ressaltou a necessidade de a população evitar aglomerações e saídas desnecessárias. “Os dados apresentados são impactantes, nos alertam para uma situação cada vez mais grave.”

Os números de casos e de internações também tiveram aumento expressivo. Foram, em média, 10.366 novos registros das doenças todos os dias da primeira semana epidemiológica do ano contra 6 373 na semana anterior, alta de 63%. Os números podem conter represamentos do fim de ano, quando cai a notificação de casos, mas acompanham a aceleração da pandemia registrada desde novembro.

Leia mais  Um ano após confinamento de Wuhan, batalha continua

Quanto às internações, foram 1.565 pessoas hospitalizadas diariamente, em média, entre 3 e 9 de janeiro, ante 1.364 no período anterior, aumento de 15%. O governo diz ter aberto, somente neste ano, 250 novos leitos de UTI.

Atualmente, o Estado tem 12.530 pessoas internadas com confirmação ou suspeita de covid, 5.364 delas na UTI. A taxa de ocupação desses leitos está em 65,1% no Estado e 66,7% na Grande São Paulo. Desde o início da pandemia, São Paulo já registrou 1 549.142 casos da doença e 48.379 mortes.

O governo estadual também divulgou uma reclassificação de fases do Plano São Paulo, em que as regiões de Marília, Sorocaba e Registro regrediram para a fase laranja, juntando-se a Presidente Prudente, que antes estava na fase vermelha. O restante do Estado, incluindo a Grande São Paulo, segue na fase amarela. A mudança passou a valer ontem e vai até 5 de fevereiro.

O médico infectologista Carlos Magno Fortaleza, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Botucatu, acredita que o aumento dos óbitos é reflexo das aglomerações de fim de ano. “Essa conta não chegou totalmente. O resultado de Natal nós vamos ver mais pra frente.”

Leia mais  Governadores dizem que estão prontos para começar vacinação na próxima quarta

Brasil

Até o momento, 203.580 pessoas já perderam a vida por causa da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, foram registradas 480 mortes em decorrência da doença. Domingo (10), o painel do Ministério da Saúde trazia 203.100 óbitos. Ainda há 2.633 falecimentos em investigação por equipes de saúde. O número de casos desde o início da pandemia totalizou 8.131.612. Entre domingo e ontem, as autoridades de saúde registraram mais 25.822 diagnósticos positivos. Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite de ontem. (Da Redação com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Comentários