Brasil Covid-19

Defesa cancela desfile de Sete de Setembro para evitar aglomeração

Objetivo é evitar a aglomerações por conta da pandemia da Covid-19
Desfile do Dia da Independência leva famílias à região central de Sorocaba
Representantes do Exército brasileiro não deverão participar de desfiles cívicos neste ano. Crédito da foto: Fábio Rogério (7/9/2019)

 

O Ministério da Defesa decidiu cancelar a participação de militares nos desfiles de Sete de Setembro, Dia da Independência. A medida vale, inclusive, para o tradicional evento cívico na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O intuito é de evitar aglomerações em meio à pandemia do novo coronavírus. O Brasil registra cerca de 3 milhões de casos da Covid-19 e quase 100 mil mortes decorrentes da doença.

A determinação do ministro da Defesa, Fernando Azevedo, é para que os comandantes da Marinha, Exército e Força Aérea Brasileira orientem suas respectivas Forças a se absterem de participar de quaisquer eventos comemorativos relativos ao 198º Aniversário da Proclamação da Independência do Brasil. Entre eles estão desfiles, paradas, demonstrações ou outros que possam causar concentração de pessoas.

A decisão está formalizada no Diário Oficial da União (DOU) e, na prática, cancela o tradicional desfile de Sete de Setembro em todo o país. O ato cívico reúne, além dos militares, altas autoridades, estudantes que participam da parada, além de uma grande plateia.”O País, como considerável parte do mundo, enfrenta a pandemia da Covid-19, não sendo recomendável pelas autoridades sanitárias a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público, devido ao risco de contaminação”, escreve a portaria, destacando ainda que “as condições atuais indicam que tal recomendação deva ainda vigorar durante o mês de setembro”. (Estadão Conteúdo)

Comentários