Brasil Covid-19

Cresce número de internados ‘jovens’ em SP

Cresce número de internados ‘jovens’ em SP
Crédito da foto: Oliver Bunic / AFP

O aumento de internações entre jovens no Estado São Paulo tem preocupado o Centro de Contingência da Covid-19, ligado à gestão João Doria (PSDB). Segundo o governo, tem crescido o número de pacientes entre 30 e 50 anos, sem doença prévia. Em todas as faixas etárias, foram cem novas internações diárias na última semana e a ocupação de leitos para UTI saltou 5,3% no todo o Estado.

O governo detectou que o perfil dos internados mudou em relação ao pico anterior da pandemia, em julho. “Antes eram idosos e portadores de doenças crônicas, o que chamamos de comorbidade. Hoje é de 60% mais jovens, na faixa de 30 a 50 anos, sem doença prévia. E o tempo que estão ficando na UTI é maior. Tínhamos antes média de 7 a 10 dias de internação, agora está em 14 a 17 dias de internação no mínimo em UTI”, diz o secretário de secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

“Ou seja, são pacientes mais jovens e que permanecem por período mais prolongado nas unidades de internação. Muitas vezes está com oxigenação baixa, mas sem que o indivíduo sinta. Aí se comprova o quanto já existe de comprometimento dos pulmões”, explica Gorinchteyn. “Acham que só vão perder o paladar e o olfato, mas acabam perdendo a vida.”

Leia mais  Pesquisa da USP confirma variante sul-africana da Covid em Sorocaba

A ocupação de UTIs para Covid no Estado está em 73,2%, ante 67,9% uma semana atrás. E, na Grande São Paulo, o salto foi maior: 74,3%, quando há sete dias era de 67,8%. “Também estamos com 7.173 internações, quando na segunda-feira passada tínhamos 6.410”, diz. (Estadão Conteúdo)

Comentários