Brasil

CoronaVac tem eficácia de 78% a 100%, anuncia governo de SP

Para a aprovação de imunizantes, a OMS exige eficiência mínima de 50%
A eficácia da CoronaVac é de 78% a 100%, anunciou o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB) . Crédito da Foto: Divulgação/ Governo do Estado de São Paulo

Atualizada às 14h12

A vacina CoronaVac contra a Covid-19 alcançou 78% de eficácia nos testes realizados no Brasil. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (7), pelo governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB). O imunizante ainda inibe em 100% o desenvolvimento de casos graves, internações e mortes pela doença. A vacina é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.

O governador paulista disse que, na manhã desta quinta (7), o instituto solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorização para uso emergencial da vacina. Ainda de acordo com Doria,  a previsão de iniciar a imunização no Estado está mantida para o dia 25 de janeiro.

Para aprovação de um imunizante, o mínimo de efetividade exigido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 50%. A CoronaVac ultrapassou o percentual determinado pelo órgão.

Por isso, segundo Doria, os resultados dos estudos comprovam a segurança e a eficiência da vacina na proteção dos brasileiros contra o novo coronavírus. “Esse resultado significa que a vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan tem elevado grau de eficiência e eficácia para proteger a vida dos brasileiros contra a Covid-19. As pessoas que forem imunizadas com a vacina do Instituto Butantan terão entre 78% a 100% menos possibilidade de desenvolverem a Covid-19”, afirmou o govenador. 

Leia mais  Governo do Estado anuncia mais 20 leitos de UTI para Sorocaba

Os testes foram realizados em 16 centros de pesquisa, situados em sete estados e no Distrito Federal. Ao todo, 13 mil voluntários participaram das pesquisas.

Adiamento

A divulgação dos resultados da fase 3, a última, dos testes da vacina da Sinovac e do Butantan foi adiada duas vezes. Inicialmente, a apresentação dos dados estava prevista para o dia 15 de dezembro. Contudo, foi postergada. Depois, as informações deveriam ter sido anunciadas no dia 23 daquele mês. Porém, mais uma vez, houve suspensão. Na ocasião, o governo paulista apenas disse que o imunizante superou a eficácia mínima de 50% requisitada pela OMS.

Vacinação

Conforme o governador estadual, São Paulo já tem doses suficientes da Coronavac para iniciar imediatamente a imunização de milhões de brasileiros. Ao todo, há 10,8 milhões de doses em solo brasileiro.

Segundo o Plano Estadual de Imunização de São Paulo, seriam necessárias 9 milhões de doses para a primeira primeira fase de imunização.  O primeiro grupo a ser imunizado será formado por idosos, indígenas, quilombolas e profissionais da saúde. (Da Redação, com Estadão Conteúdo) 

Comentários