Brasil Covid-19

Brasil terá mais doses da Sputnik V

Consórcio Nordeste comprará 37 milhões de vacinas para o Plano Nacional de Imunização do SUS
Brasil terá mais doses da Sputnik V
A expectativa é de que as primeiras doses importadas da Rússia cheguem ao Brasil em abril. Crédito da foto: Pedro Pardo / AFP (10/3/2021)

Os governadores do Nordeste anunciaram ontem (13) a compra, em consórcio, de 37 milhões de doses da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19. Após reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ficou decidido que as vacinas integrarão o Plano Nacional de Imunização (PNI), do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Nós comunicamos ao ministro Pazuello o fechamento de um contrato firme para 37 milhões de vacinas Sputnik entre o Consórcio Nordeste e o Fundo Soberano Russo. Também tratamos com a equipe do Ministério da Saúde os termos para mantermos um regramento para que haja vacina para todo o Brasil”, afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), presidente do consórcio, em suas redes sociais.

A Sputnik V ainda não conta com o registro emergencial ou definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser utilizada no Brasil. Os governadores do Nordeste, porém, se apoiam na lei, sancionada nesta semana, que autoriza Estados e municípios a importarem vacinas aprovadas por autoridades de outros países e blocos como Estados Unidos, União Europeia, Japão, China, Reino Unido, Rússia, Índia, Coreia do Sul, Canadá, Austrália e Argentina.

Leia mais  Butantan receberá insumos até o dia 20

Segundo Dias, até amanhã (15), a Advocacia Geral da União (AGU) irá trabalhar em uma minuta para que a pasta da Saúde participe como “interveniente” no contrato. “Assim garantimos que essas 37 milhões de doses serão distribuídas para todo o Brasil a partir de abril”, completou o governador.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, elogiou o espírito colaborativo entre o consórcio Nordeste e o Ministério da Saúde. “Mais uma luz se abriu hoje na luta por mais vacinas. Caberá à União, fazer toda a logística de distribuição, armazenamento, transporte e entrega dessas vacinas aos Estados”, destacou.

O Ministério da Saúde já assinou um contrato para receber 10 milhões de doses Sputnik V, que serão importadas da Rússia pelo laboratório brasileiro União Química. A expectativa é de que as primeiras 400 mil doses cheguem ao País em abril.

Outras vacinas

Na reunião de ontem (13), Pazuello também anunciou um novo cronograma com entregas semanais aos Estados dos imunizantes já em uso no Brasil: a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, e a vacina de Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fiocruz.

Leia mais  Pesquisa constata reinfecções de covid-19 com sintomas mais fortes

Na reunião, também foi tratado sobre a entrega do primeiro lote de vacinas do Covax Facility, consórcio da Organização Mundial de Saúde (OMS). A iniciativa é voltada para ajudar os países em desenvolvimento a ter acesso equitativo à vacinas contra a Covid-19. De acordo com Wellington Dias, a vacina da AstraZeneca deverá chegar em duas remessas, sendo a primeiro no dia 23 e a segunda no dia 26 de março. A vacina do laboratório indiano Bharat Biotech também deverá chegar até o dia 26 de março.

“Com isso, nós teremos condições de alcançar em torno de 20 milhões de brasileiros vacinados no mês de março. E todo esforço vai nessa direção, para chegar no mês de abril com 50 milhões de pessoas, de todo o grupo de risco, vacinadas para a gente ter condições de superar essa pressão de internações na rede hospitalar e ainda reduzir os óbitos”, disse. (Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Comentários