Agenda Metropolitana

Espetáculo em Tatuí reúne canções francesas dos séculos 19 e 20

Tenor Josué de Freitas acompanhado do pianista Evando Gardezani interpreta Gounod, Chausson, Duprac, Debussy, Fouré e Poulec
Tenor Josué de Freitas se apresenta acompanhado do pianista Evandro Gardezani (DIVULGAÇÃO)

Marinaldo Cruz Filho

“Mélodie et Opéra – uma seleção do repertório vocal francês dos séculos XIX e XX” é o espetáculo desta quinta-feira (20), no Salão Villa-Lobos, a partir das 19 horas. O programa é um recital de canto lírico com o tenor Josué de Freitas Costa, formando do curso de Aperfeiçoamento em Canto Lírico do Conservatório de Tatuí. O cantor terá o acompanhamento do pianista convidado Evando Gardezani dos Santos. A apresentação tem entrada gratuita.

O repertório traz a ária “Ah! Lève- toi, soleil!”, da ópera “Roméo et Juliette”, de Charles Gounod, além de belíssimas “mélodies” dos compositores Ernest Chausson, Léo Delibes, Henri Duparc, Claude Debussy, Gabriel Fauré e Francis Poulenc.

Romeu e Julieta
Gounod é autor da mais famosa versão operística do romance Romeu e Julieta (DIVULGAÇÃO)

Auge da música francesa

De acordo com a professora responsável, Marilane Bousquet, “Mélodie” é a forma artística mais elaborada da canção francesa (Chanson). “Surgiu pouco antes do meio do século XIX na França. Assim como os Lieder na Alemanha, as Mélodies basicamente são canções sobre um texto poético para voz solista acompanhada por instrumento, geralmente o piano. Porém, há detalhes presentes no gênero mélodie, como: quebra da tonalidade harmônica, a indefinição do fim, os paralelos entre significantes (texto, conteúdo objetivo, palavras) e significados (subtexto, motivação, conteúdo subjetivo), a valorização do intangível do texto, a fluidez métrica, entre outras particularidades retóricas de expressão utilizadas pelos compositores em suas diversas fases, do simbolismo ao modernismo do século XX”, descreve.

Leia mais  Veja o que Araçoiaba, Itu e Salto estão reservando para o Carnaval

Tenor experiente

Josué Costa iniciou seus estudos em Canto na Instituição Guarda Mirim de Rio Claro como integrante do Coral Encanto Jovem, regido pela Maestrina Graziele Tinós. Participou como integrante do Coral Municipal de Rio Claro, sob Regência do Maestro Daniel Pedroso. Em 2011, começou seus estudos de Canto Lírico no Conservatório de Tatuí, sob orientação da professora soprano Marilane Bousquet. Foi bolsista do Coro do Conservatório de Tatuí de 2012 a 2015, com os regentes Cadmo Fausto e Robson Gonçalves. Em 2012, iniciou o curso de Licenciatura em Música na Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep), concluído em 2017.

Em 2013, participou como solista do musical “O Fantasma da Ópera” realizado pela Guarda Mirim de Rio Claro e, no mesmo ano, foi selecionado para o papel de Bastião, solista da ópera “Bastien und Bastienne” de Mozart, pelo Núcleo de Ópera do Conservatório de Tatuí. Com o Coro do Conservatório de Tatuí, participou das óperas “Orfeo e Euridice” de Gluck, “L’Elixir d’Amore” de Donizetti, além das obras: “Requiem” de Mozart, “9ª Sinfonia” de Beethoven, “Carmina Burana” de Carl Orff, “Vesperas Solenes” de Mozart, “Missa em G Maior” de Schubert, “Requiem” de Cherubini, “A Criação” de Haydn, entre outras.

Leia mais  Conheça a história de dois catadores de lixo que transformam o mundo

Participou de master classes de Canto com os professores Inácio de Nonno, Laura de Souza, Andrea Kaiser, Rachel Inselman (EUA), Marcelo Coutinho, Rosemeire Moreira, Cristine Bello Guse, entre outros. Foi contratado pelo Projeto Guri em maio de 2016, onde atuou como educador de Canto Coral até janeiro de 2018. Atualmente, atua como professor particular de Canto e leciona na Escola de Música Music Hall, na cidade de Rio Claro.

Serviço – O Salão Villa-Lobos está localizado na Rua São Bento, 415, no centro de Tatuí. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3205-8431 e no site do Conservatório de Tatuí.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do Conservatório de Tatuí.

Comentários