Turismo

Dois prazeres em um

Bike turismo é cada vez mais praticado em países estruturados para o ciclismo, como a Alemanha



Dois prazeres em um
Conhecer a Alemanha de bicicleta é programa tradicional para pessoas de todas as idades. Crédito da foto: Divulgação

Viajar é uma boa maneira de abrir a mente e valorizar a diversidade. Pedalar faz parte de um estilo de vida saudável e divertido. Que tal combinar as duas coisas para conhecer lugares novos? Esse é o chamado bike turismo, modalidade que ganha cada vez mais adeptos no mundo inteiro, especialmente na Europa, onde a maioria dos países possui estrutura adequada para a prática do ciclismo.

Quem escolher a Alemanha, certamente terá um passeio bastante prazeroso. O Centro de Turismo Alemão (DZT) desenvolveu cerca de 200 rotas específicas para turistas em conjunto com a Federação Alemã de Ciclismo. São 40 mil quilômetros atravessando todos os recantos do país. Outra ferramenta para facilitar a vida do dos bike turistas é o site do Centro de Turismo Alemão (www.visitealemanha.com), que reúne informações detalhadas sobre roteiros, lugares a serem visitados, mapas, literaturas e pacotes de viagens.

Dispondo dessa estrutura, aventureiros de todas as idades e de todos os níveis — do amador ao profissional — podem explorar mais de 150 cidades, conhecer as peculiaridades da região, aproveitar a natureza e escapar do estresse cotidiano. “Além disso, o visitante pode ajustar seu roteiro conforme descobre aspectos mais interessantes do local em que visita. Uma mobilidade inigualável quando se trata de viagens ao exterior”, destaca o site o portal Ciclo Turismo Europa, especializado em nesse tipo de atividade.

Leia mais  Longe do cobertor: para curtir São Paulo no frio
Dois prazeres em um
Dresden e Brandemburgo estão entre muitas cidades alemãs preparadas para os bikers. Crédito da foto: Divulgação

Na maioria do países — no Brasil, por exemplo –, os ciclistas se deparam com uma série de dificuldades, como a sinalização e manutenção das rotas. A maior parte fica mais afastada de vias expressas e muitas estradas vicinais são praticamente isentas do trânsito de automóveis. Na Alemanha, ao contrário, os problemas ficam restritos a pequenos percursos, especialmente nas áreas montanhosas. Quase todos os percursos para mountain biking disponibilizam serviços básicos e algumas comodidades, como nas regiões de Sauerland, Sankt Wendeler Land — Saarland — e na famosa Floresta Negra. Nesta última, por exemplo, o Bike Park, com um perímetro de 1.400 quilômetros, está a maior rede de trilhas de mountain bike no mundo. Já a Bike Arena, em Sauerland, oferece 30 tours para os visitantes.

Prazer em dobro

Após correr as trilhas, a maioria dos destinos oferece diversas opções para aproveitar os locais, incluindo atividades esportivas e culturais. Além dos conhecidos rios, a Alemanha traz rotas especiais para ciclistas que podem acompanhar suas margens e explorar a região mais de perto. Muitos circuitos de longa distância acompanham rios longos ou curtos como o romântico Lahn, com mais de 250 quilômetros.

Leia mais  Diário de Bordo: Viajando de trem no oeste do Canadá

A rota ciclística do Elba leva a numerosos vinhais que passam por cidades arborizadas até desaguar no Mar do Norte.

Dois prazeres em um
Trailers para bicicletas facilitam a vida dos pais. Crédito da foto: Divulgação

Para quem quer viajar, mas acha que seus filhos pequenos não poderiam participar, as rotas da Alemanha reservam uma surpresa especial. Diversos hotéis e campings ao longo dos circuitos de longa distância são próprios para o atendimento familiar. No percurso, crianças passeiam em pequenos trailers específicos para serem acoplados nas bicicletas dos pais.

Se a opção for por turismo urbano, também não tem problema: a maior parte cidades alemães possui infraestrutura completa, Segundo a Federação Alemã de Ciclismo (ADFC). Em Dresden, é possível fazer o percurso da “Blaues Wunder”, ponte suspensa que cruza o Rio Elba. Outra alternativa é visitar o antigo “Warehouse District” de Hamburgo (atualmente um ponto em que fervilham lojas, restaurantes e bares), os clubes mais famosos na capital bávara de Munique ou os bairros italianos e holandeses de Potsdam. Os principais roteiros ainda incluem Berlim, Augsburg, Bonn, Freiburg, Leipzig, München e Münster.

Leia mais  Ciclismo de Sorocaba leva o título por equipes nos Jogos Regionais

Aplicativos

Dois prazeres em um
Rotas alemãs possuem albergues para ciclistas. Crédito da foto: Divulgação

A era dos aplicativos para celulares e iphones facilitou ainda mais a opção pelo bike turismo. Na maioria dos países podem ser utilizados programas para Android e Apple, como Bikemap (http://www.bikemap.net), MapMyRide (www.mapmyride.com), CycleDroid.Strava (www.strava.com), PhiLock (www.philock.net/), Spinlister (https://es.spinlister.com), e Bike Repair (www.bikerepairapp.com). (Redação, com agências)

Comentários

CLASSICRUZEIRO