Motor Suplementos

Salão do Automóvel traz modelos elétricos e híbridos para o Brasil

A mostra foi aberta oficialmente pelo presidente Michel Temer que assinou a lei que regulamenta o Rota 2030
Sem grandes lançamentos, o Salão traz carros elétricos e híbridos. Crédito da foto: Adalberto Vieira / JCS

Foi aberta nesta quinta-feira (8) a 30ª edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, o salão mais importante da América do Sul e o quarto do mundo. Sem grandes lançamentos, uma vez que a indústria automobilística retoma o crescimento aos poucos, o Salão, que fica aberto ao público até o dia 18 de novembro, traz como principal atrativo a chegada definitiva dos carros elétricos e híbridos.

A mostra foi aberta oficialmente pelo presidente Michel Temer que assinou a lei que regulamenta o Rota 2030, projeto aprovado pelo Senado na manhã desta quinta-feira (8). O programa que substitui o Inovar-Auto, entre outras medidas, cria incentivos para as montadoras que investirem em tecnologia e desenvolvimento de produtos.

Esse ficará marcado como o Salão dos carros elétricos. Eles não chegam a ser uma novidade, mas é a primeira vez no Brasil que pelo menos três fabricantes anunciam durante as entrevistas coletivas que antecedem o evento, a abertura das vendas de carros elétricos no Brasil. Várias empresas também mostraram seus carros híbridos, e a Lexus, marca de luxo do grupo Toyota, anunciou que a partir de agora, todos os carros da marca vendidos no Brasil serão híbridos.

Leia mais  Ford antecipa os lançamentos do Salão do Automóvel

Versões variadas

A General Motors, na primeira coletiva de imprensa do Salão, anunciou a chegada do seu monovolume elétrico: o Chevrolet Bolt, um carro que tem 350 km de autonomia e custará na versão LT R$ 175 mil. O preço da versão mais sofisticada, LTZ, será divulgado mais tarde. O carro rende 204 cv e torque parrudo de 36,8 kgfm.

A Nissan também esperou o Salão do Automóvel de São Paulo para anunciar a chegada do LEAF, que custará R$ 178.400 e estará nos concessionários no primeiro semestre do ano que vem. O LEAF é um dos carros 100% elétrico mais vendidos no mundo. O carro, com potência máxima de 149 cv e 32,6 kgfm de torque, roda até 270 km com uma carga de bateria.

Dos três carros elétricos com pré-venda liberada, o Renault Zoe, um hatch compacto, é o que tem o preço mais em conta: R$ 149.990. A versão que chega ao Brasil tem motor de 92 cv e 22,4 kgfm de torque. O Zoe e o Nissan LEAF estão à disposição dos visitantes para um test drive na parte externa do recinto. A Caoa-Chery, entre outras montadoras, também mostrou carros elétricos, mas sem prazo para lançamento. Com esses lançamentos, foi dada a largada no mercado de elétricos. Agora, é correr atrás da infraestrutura que garanta abastecimento para a nova frota.

Leia mais  Ford GT ganha edição limitada Carbon Series

Mas há outras estrelas no Salão do Automóvel, não necessariamente ligadas na eletricidade. No segmento esporte e luxo, a Ferrari trouxe carros interessantes, assim como a Rolls Royce e a Porsche. Enquanto a Fiat reservou para o Salão a apresentação do conceito de seu futuro SUV/fastback derivado do Toro, a Volkswagen reservou a mostra para apresentar sua futura picape média com carroceria em monobloco para concorrer com a Toro. Também fez a apresentação oficial do seu futuro SUV T-Cross.

Há ainda uma série de atrações como vários carros conceito de todas as marcas e novas versões de picapes de vários fabricantes. Diversão garantida para quem gosta de automóveis.

Serviço: Salão Internacional do Automóvel de São Paulo. De 8 a 18 de novembro, rodovia dos Imigrantes, km 1,5 (pista litoral-São Paulo). Ingressos nos dias de semana custam R$ 40 (meia entrada) e R$ 80; nos finais de semana e feriados R$ 49,50 (meia) e R$ 90. Há ainda kits de ingressos que tornam o preço mais em conta.

Leia mais  Ford apresenta a Ranger Black

Veja a galeria com alguns modelos expostos no Salão:

 

Comentários

Sobre o Autor

Adalberto Vieira