Mix

Pets também podem curtir o Carnaval

Nesta época de altas temperaturas e agito, os cães precisam de cuidados especiais
Pets também podem curtir o Carnaval
Fantasias são permitidas, mas é fundamental que os cães fiquem bem confortáveis. Crédito da foto: Divulgação / Portal Melhores Amigos

O Carnaval está logo aí! A festa mais animada do Brasil divide opiniões. Muitas pessoas colocam o bloco na rua e só descansam na Quarta-feira de Cinzas. Outras fogem da bagunça, ficam em casa ou viajam para a praia. Independentemente da sua opção, uma coisa é certa: por causa do calor, o seu cachorrinho precisa de cuidados especiais nesse período. E, caso você decida curtir a festa com ele, as precauções devem ser ainda maiores.

Por onde começar? Pelas nossas dicas, claro! Dê uma olhada nas sugestões que separamos para os dias de sol e agito. Seu pet agradece.

Para todos

Passeios – Não deixe de passear com seu cãozinho, mas prefira fazê-lo em horários mais frescos, logo pela manhã ou mais para o fim da tarde/noite. Outra opção é reduzir um pouco a extensão dessas caminhadas. Atenção também com a temperatura do chão. Queimaduras das patas são frequentes nessa época.

Cuidado com o sol – Em geral, evite que seu pet fique muito tempo exposto ao sol forte. Mas se isso for ocorrer, é importante se precaver. Cães de pelagem branca, principalmente, devem receber filtro solar. Para os demais, é importante passar em regiões onde há maior exposição da pele, como ao redor do focinho, ponta das orelhas e abdômen por conta da insolação reflexa. “Algumas raças toleram menos o calor e tem mais dificuldade de fazer a ventilação interna. Para essas, especificamente, é melhor evitar o período mais quente do dia”, afirma a médica veterinária Mayara Ramos da Silva. “De qualquer forma, é recomendável evitar deixar o cachorro por muito tempo exposto ao sol e procurar sempre as áreas que têm sombra”. Você pode encontrar filtro solar para pets em farmácias de manipulação veterinária.

Leia mais  TV sul-coreana usa realidade virtual para reunir mãe e filha morta

Sombra e água fresca – É fundamental que os cães tenham acesso a lugares frescos da casa, seja por causa do piso frio, do ventilador ligado ou do ar-condicionado. Certamente os bichinhos vão se esparramar por esses ambientes. Lembre-se também de sempre deixar água para eles. Ela é sempre importante, mas em estações quentes é ainda mais!

Alimentação – Além da água, os alimentos também são importantes aliados. Não é necessário modificá-los, mas certifique-se de que seu bichinho está comendo o suficiente. Uma dica bacana é mudar o horário da refeição para o final do dia, quando a temperatura está mais baixa.

Para os carnavalescos

Disposição – Quer levar o seu cachorrinho para o bloco? Antes de mais nada, avalie sua disposição. Se, por exemplo, ele está acostumado com muita gente à sua volta ou se possui energia para andar algumas horas por aí.

Não esqueça também de levar água e petiscos para que ele fique hidratado durante todo o tempo. E fique de olho para que não coma nada estranho na rua ou pise em algo que possa machucá-lo. De toda forma, opte por blocos mais tranquilos há alguns, inclusive, que são dedicados a pessoas com pets. “Caso o cachorro demonstre nervosismo, tente afastá-lo da muvuca e ofereça algum petisco. Caso ele não aceite, afaste-se ainda mais e tente acalmá-lo”, diz Mayara. “Espere o tempo dele, quando parecer mais tranquilo você pode tentar voltar. Mas, caso fique tenso novamente, é melhor ficar um pouco mais distante até ele se sentir confortável”.

Leia mais  Atriz Nikita Pearl Waligwa morre aos 15 anos de idade

Barulho – Cães costumam ter uma audição muito apurada. Se a música está alta para você, imagina para eles! Por isso, evite ao máximo ficar próximo às caixas de som. Isso pode deixá-los extremamente intranquilos.

Fantasia – Na hora de vestir seu pet, dê asas à imaginação! O mais importante, porém, é que ele se sinta confortável. Portanto, nada de roupas que tampem seus olhos ou dificultam sua locomoção ou respiração, e nada de tingir seu pelo, que pode provocar alergias e mesmo intoxicações. Cuidado também com peças que possam se soltar e serem ingeridas.

Guia e coleira – O uso de guia e de coleira é sempre importante, e se torna imprescindível durante blocos. Isso evitará confusões e fugas. Mais, caso você perca de vista seu pet, a identificação permitirá que alguém o encontre e o devolva.

Leia mais  Estresse pode causar problemas graves a peixes ornamentais

Por fim, vale enfatizar: caso o cachorrinho comece a demonstrar cansaço ou algum nervosismo, é hora de levá-lo para casa. “Existem alguns sinais que são sutis que alguns cães podem dar, mas tudo vai depender do contexto. Lamber o focinho, cheirar o chão, bocejar, evitar o contato visual, tremer ou apresentar tensão muscular podem ser sinais de desconforto”, afirma Mayara. “Lógico que bocejar isoladamente pode ser só um bocejo, porém, dentro de um contexto e com outros sinais pode ser desconforto. Se o cão começar a ficar apático, sem querer andar ou acuado com a aproximação das pessoas, é melhor tirá-lo da folia”.

Ou seja: saúde em primeiro lugar! (Fonte: Portal Melhores Amigos)

Comentários