Mix

Pets ajudam no desenvolvimento das crianças

Além de serem grandes companheiros, os animais têm muito a ensinar
Pets ajudam no desenvolvimento das crianças
Os animais despertam o carinho e o senso de responsabilidade. Crédito da foto: Pixabay

Muitos pais têm dúvidas sobre dar um animal de estimação de presente para seus filhos. A preocupação é válida, mas os adultos podem ficar tranquilos. Especialistas garantem que a convivência entre crianças de qualquer idade e animais é benéfica para ambos, desde que a guarda seja responsável. “As crianças e os animais têm uma relação parecida com uma simbiose: ambos se desenvolvem juntos, tanto no campo de ações cognitivas, de aprendizado, quanto no físico”, explica a médica veterinária Waleska Marques da Silva.

Os principais benefícios dessa parceria para as crianças começa como senso de responsabilidade. Os animais de estimação exigem cuidados diários, como dar comida, trocar a água, ensinar a fazer xixi no lugar certo, dar banho e dar medicação. Quando os pais começam a dividir com as crianças esses cuidados, com pequenas atribuições que podem ser feitas com segurança, esta adquire um senso maior de responsabilidade e de respeito e cuidado com o outro ser vivo. “Obviamente, isso também beneficia o pet, já que, quanto mais pessoas estão preocupadas com seu bem-estar e saúde, melhor para ele”, diz a veterinária.

Leia mais  Produção de slime conquista crianças. Mas há riscos?

Embora a preocupação de muitos pais seja a possível transmissão de doenças pelos bichinhos, a presença de animais no ambiente doméstico pode aumentar a imunidade dos pequenos. “Crianças em contato com os animais desde cedo são expostas a vários agentes infecciosos e com isso têm um desenvolvimento imunológico maior e melhor, porque o organismo tende a produzir anticorpos para se defender”, explica Waleska. O exemplo mais comum é a resistência a alergias, já que as crianças têm o contato com os pelos dos animais e acabam adquirindo resistência a eles.

Pets ajudam no desenvolvimento das crianças
Até a coordenação motora é estimada por essa convivência. Crédito da foto: Pixabay

A veterinária alerta que, apesar disso, os tutores devem estar atentos a doenças de pele e fungos dos animais. “Algumas doenças, como a sarna ou doenças fúngicas, podem ser transmitidas para os humanos. Neste caso, não há de se falar de resistência. É essencial o acompanhamento veterinário e estar sempre com as vacinações em dia e vermifugação feitas”.

Leia mais  Neymar é convidado para casamento de Carol Dantas em Sorocaba

Outro benefício dessa convivência é que os animais estimulam o desenvolvimento da coordenação motora das crianças, o que inclui a questão do equilíbrio para os mais novas. “Há vários vídeos na internet que mostram isso. O animal incentivando a criança quando ela começa a dar os primeiros passos, acompanhando esse processo”, afirma Waleska. “Os animais adultos entendem que a criança não tem a mesma percepção e refinamento que os adultos têm e participam do desenvolvimento da criança com paciência e carinho”. (Fonte: Portal Melhores Amigos)

Comentários