Mix

Para cada idade existe um brinquedo ideal para os cães

Além de ajudar em seu desenvolvimento físico e mental, o brinquedo torna o animal mais feliz e satisfeito



Para cada idade existe um brinquedo ideal para os cães
Brincadeira é coisa séria e faz parte do desenvolvimento do animal. Crédito da foto: Divulgação

Acredite: brincadeira é coisa séria. Ela faz parte das necessidades básicas de um cão e, além de ajudar em seu desenvolvimento físico e mental, o torna mais feliz e satisfeito. “A brincadeira é uma forma de o cão explorar seus limites, desenvolver capacidades e elaborar estratégias para se superar perante uma dificuldade”, afirma a médica veterinária Tatiane Gomes Fernandes. “É um momento de interação e socialização, seja com o tutor, seja com outro pet. Aumenta o canal de comunicação entre eles e aprofunda a relação.”

Para selecionar um brinquedo, a especialista faz algumas recomendações de acordo com a fase da vida do cãozinho. Para os filhotes, diz ela, o ideal são brinquedos macios feitos de borracha para que eles possam roer, comportamento típico dessa fase da vida. Segundo ela, isso acontece sobretudo por conta da troca dos dentes. Apesar de macios, alerta a veterinária, o ideal é que os brinquedos sejam resistentes, evitando assim, que sejam destruídos e ingeridos pelo animal. “Bolinhas também são ótimas opções, pois filhotes têm o estimulo da perseguição.”

Leia mais  Sol quer uma família para chamar de sua

Se o seu cão já está na fase adulta, ensina a veterinária, o ideal é fornecer brinquedos mais resistentes, duros, pois a troca da dentição já aconteceu. A bolinha, novamente, é bastante recomendada. Por fim, para os velhinhos, o conselho é dar para eles brinquedos de pelúcia, pois, nessa fase a sensibilidade dos dentes é maior. “Além da atenção à idade do cão, e ao material e à função do brinquedo, o tamanho do produto também faz toda a diferença”, pondera Tatiane.

“Cada cão tem uma conformação anatômica, portanto, cuidado com objetos que podem ser engolidos ou obstruir a sua garganta”, alerta Tatiane. “E, se o brinquedo começar a se romper, retire e descarte. Assim, evitamos ingestão de partes e possíveis complicações”. (Portal Melhores Amigos)

Comentários

CLASSICRUZEIRO