Mix

Novo primata é identificado no Mianmar

Novo primata é identificado no Mianmar
Nova espécie, recém-descoberta, já corre risco de extinção. Crédito da foto: AFP

Cientistas identificaram uma nova espécie de primata, que vive nas florestas do centro de Mianmar e cuja pelagem cinza emoldura seu rosto como uma máscara.

A espécie foi batizada de Popa langur e existe há pelo menos 1 milhão de anos, segundo o estudo que detalha a descoberta, publicado nesta quarta-feira na “Zoological Research”.

Após uma longa pesquisa, especialistas do Centro Alemão de Primatas (DPZ) e a ONG Fauna e Flora Internacional (FFI) identificaram o pequeno primata, que mede entre 50 e 60 centímetros. Trata-se de uma espécie de langur (“Trachypithecus”), espécie que habita o subcontinente indiano e o Sudeste Asiático.

O primata ganhou esse nome devido ao monte Popa, local sagrado construído sobre um antigo vulcão localizado no centro de Mianmar e onde foi localizado o grupo mais numeroso da espécie, com cerca de uma centena de indivíduos.

Foram identificados outros três grupos de “Trachypithecus popa”, todos no centro de Mianmar, em um total de 200 a 250 indivíduos. “Recém-identificado, o Popa langur já corre risco de extinção”, advertiu Frank Momberg, um dos pesquisadores do FFI, citado em comunicado.

Leia mais  Fique de olho: verão é época propícia para a leishmaniose

A nova espécie teria se separado de outros langures há cerca de 1 milhão de anos, indicou Christian Roos, pesquisador do DPZ. Ela se distingue por sua cor, comprimento do rabo e tamanho do crânio, segundo os especialistas.

“A FFI e outros farão mais estudos em campo e tomarão medidas de proteção urgentes para preservar os langures”, anunciou o primatólogo Ngwe Lwin, do projeto birmanês da ONG. (AFP)

Comentários