Covid-19 Mix

Psicólogos orientam como manter calma em isolamento

Psicólogos falam sobre os efeitos da pandemia e dão dicas de como manter o equilíbrio durante a nova rotina
No isolamento é preciso cuidar também da saúde mental
As tecnologias devem ser usadas para aproximar as pessoas durante o período de isolamento. Crédito da foto: Pixabay.com

A indicação geral para que as pessoas cumpram o isolamento social e todos os desafios que envolvem o novo coronavírus podem impactar diretamente na saúde mental das pessoas. Evitar o convívio com a família, sair da rotina, não poder ir para a rua, assistir a notícias minuto a minuto sobre a pandemia formam um contexto que pode gerar desconforto.

Psicólogos orientam sobre como conduzir o momento de forma mais tranquila e o que fazer para manter a calma e o equilíbrio mental. O acolhimento online tem sido uma opção oferecida pelos profissionais.

Juliana Laura Bolfer, psicóloga de Sorocaba, destaca que o momento de pandemia pode trazer mais modernização para a área, estimulando os atendimentos online. “O isolamento coloca as pessoas em uma situação nova, mas que pode gerar ansiedade, já que é necessária uma reorganização e o cenário da doença ainda é muito incerto e a maioria das notícias são pessimistas”, destacou.

No isolamento é preciso cuidar também da saúde mental
Juliana afirma que momento vai estimular atendimentos online. Crédito da foto: Divulgação

O contato físico, destaca, faz parte do povo brasileiro e a recomendação de se evitar conversas presenciais próximas, evitar beijos e abraços é uma barreira. “É um momento que as pessoas estão ficando sozinhas com elas mesmas e as chamadas de vídeo e outras formas de se comunicar com quem está distante por conta do isolamento podem não preencher esse vazio.” Juliana conta que seu último atendimento presencial ocorreu na sexta-feira passada e acredita que nos próximos dias os atendimentos online tendem a crescer.

Ela lembra que infelizmente muitas pessoas acreditam que não precisam do acompanhamento de profissionais da psicologia e outros só se sentem acolhidos nas consultas presenciais. “O próprio Conselho Regional de Psicologia de São Paulo prevê os atendimentos à distância, mas eles são mais viáveis de forma particular. Os convênios ainda encontram barreiras para esse formato”, contou.

Leia mais  Tecnologia ajuda a manter mercado da construção civil ativo na pandemia

Todos os pacientes da psicóloga Mariana Boz Rosa Cardoso estão dando continuidade ao tratamento por meio dos atendimentos online. Ela destaca que o atual momento de pandemia exige não somente os cuidados físicos para que não ocorra a transmissão do vírus, mas também cuidado com a saúde mental. “A mudança na rotina, nas finanças, o convívio com familiares, mas sem o contato… tudo isso afeta o emocional e a estrutura psíquica e cada um reage de um jeito”, declara.

No isolamento é preciso cuidar também da saúde mental
Mariana destaca que mudança na rotina afeta o estado emocional. Crédito da foto: Divulgação

A sensação de falta de controle e incerteza, lembra Mariana, é o que causa maior incômodo na população. “Aceitar o momento é um caminho mais saudável. Aproveitar esse período para descobrir e redescobrir os pequenos prazeres da vida, o convívio com a família e também desacelerar”, recomendou a profissional.

Roberta Borghetti Alves conta que a procura por auxílio psicológico cresceu desde o início da pandemia. As pessoas que já estavam mais suscetíveis, destaca a psicóloga, ficam muito vulneráveis com o confinamento. “Somente os casos mais graves, como psicose, risco de morte, aqueles pacientes em sofrimento mais grave, o atendimento online não é recomendado”, pontuou.

Dicas

No isolamento é preciso cuidar também da saúde mental
Roberta diz que procura por auxílio psicológico cresceu na pandemia. Crédito da foto: Divulgação

Tentar a manter a mesma rotina na medida do possível é essencial para que as pessoas se mantenham saudáveis. “Buscar seguir os mesmos horários da rotina é importante, se já praticava atividade física, que isso seja mantido com o auxílio de um profissional e dosar a quantidade de informações que recebe sobre a pandemia, buscando sempre fontes confiáveis, é essencial”, afirma Roberta.

Leia mais  Fiscalização já notificou 21 estabelecimentos sobre o uso de máscara em Sorocaba

Para Mariana, o período de quarentena também pode ser uma oportunidade de descobrir o que gera prazer nos afazeres de casa. “Com o mundo cotidiano e do trabalho insano nós desaprendemos a cuidar do nosso próprio espaço.” O momento também pode possibilitar mais contato visual e verbal com as pessoas que moram conosco.

Juliana lembra que manter a rotina da família é importante também para deixar a pandemia em segundo plano, sem esquecer os cuidados com higiene e isolamento. “Acordar no mesmo horário, ter metas de atividades no dia; intervalos para almoço e cafés; tirar o pijama e se vestir como se fosse sair de casa”, recomenda. (Larissa Pessoa)

Comentários