Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Gripe é doença característica do frio e acomete os pets também

28 de Março de 2020

Gripe é doença característica do frio Com queda nas temperaturas, os pets ficam mais vulneráveis a doenças. Crédito da foto: Pixabay.com

Mudanças climáticas repentinas, tempo seco, frequentar lugares fechados com aglomeração e inúmeros outros fatores “contribuem” pra gente logo sentir o nariz entupir, a garganta coçar e saber que vem uma gripe por aí. Assim como nós, os bichos também estão suscetíveis a alguns problemas na saúde das vias respiratórias e apresentam sinais parecidos com o dos nossos resfriados e enfermidades gripais, porém, com algumas peculiaridades.

“Quando se pensa em gripe dos cães, a maioria das pessoas imagina que seja o mesmo vírus da gripe humana e que poderia passar de uma pessoa para o cão ou vice-versa. Contudo, os cães têm duas doenças que são muito parecidas em sintomas e que acometem o sistema respiratório com espirro, tosse e secreção nasal. Uma é causada exclusivamente por um vírus parecido com a gripe humana, e outra por uma bactéria exclusiva de cães e gatos”, conta Marcelo Quinzani, médico-veterinário.

Segundo o veterinário, o vírus que causa a gripe do cão é o Tipo Influenza A (H3N8). “Ele infecta principalmente o sistema respiratório e é extremamente contagioso de cão para cão. Alguns cães podem ser expostos ao vírus e desenvolver os sinais clínicos, enquanto outros cães podem não apresentar nenhum sintoma”, explica.

No caso desta enfermidade, os sintomas mais comuns são tosse e corrimento nasal, que podem durar de 10 a 30 dias. Outros cães podem apresentar complicações maiores como febre e pneumonia bacteriana, porém, não é comum.

“A outra doença parecida com a gripe, e que inclusive é chamada de gripe dos cães ou tosse dos canis, é mais comum do que a gripe causada por vírus (mais parecida com a gripe humana)”, aponta o diretor clínico.

Dr. Marcelo conta que a tosse dos canis é causada por uma bactéria chamada Bordetella bronchiseptica associada ao Adenovírus canino, vírus da parainfluenza e micoplasma, cujos principais sinais clínicos são tosse, corrimento nasal, apatia e, às vezes, broncopneumonia.

“Esta é a maior causa de tosse e espirros em cães, principalmente no inverno e nos tempos mais secos, quando há aglomeração de cães em hotéis, campanhas de vacinas e banho e tosa. Por ser bastante contagiosa, estas aglomerações favorecem a disseminação da doença”, comenta o veterinário.

Gatos

Podem apresentar o Complexo Respiratório Felino, causado por diversos microorganismos, mas, principalmente, por dois vírus chamados Herpesvírus felino e Calicivírus felino.

É muito comum em locais de aglomeração de gatos, como gatis e abrigos. Apesar de não ser uma zoonose, é uma doença facilmente transmitida de felino para felino. Os principais sintomas são espirros, febre, conjuntivite, corrimento nasal e ocular e úlceras na boca e nos olhos. Alguns animais, especialmente os filhotes, podem parar de comer levando à desidratação e até mesmo a óbito. (Portal Melhores Amigos)