Mix

Consumo de chocolate pode ser fatal para cães e gatos, alerta veterinário

Produto mais saboroso neste período da Páscoa é considerado um veneno para os pets
Consumo de chocolate por de ser fatal para cães e gatos, alerta veterinário
Os tutores devem manter seus animais longe das guloseimas de chocolate para evitar riscos à saúde. Crédito da foto: Divulgação

Com a aproximação de uma das datas mais saborosas para os seres humanos, a Páscoa, a procura por ovos, barras, bombons e doces elaborados com chocolate aumenta significativamente no período. E o que é considerado uma paixão universal para maioria das pessoas, pode ser fatal para cães e gatos, alerta o médico-veterinário, René Rodrigues Júnior.

Leia mais  Thor e Mel foram nomes preferidos para cães em 2018

 

Rodrigues Júnior alerta que o chocolate pode ser considerado um veneno para os pets. “Ele, o chocolate, possui uma substância que é tóxica para cães e gatos chamada teobromina. Quanto maior for o teor do cacau no chocolate, maior será o nível de teobromina e, com isso, o risco de intoxicação do animal aumenta.”

E em casos de ingestão acidental de chocolate por cão ou gato, o ideal é levar o animal imediatamente ao médico-veterinário de confiança. “Não é recomendado provocar o vômito, uma vez que a manobra exige cuidados”, alerta Rodrigues Júnior. Segundo ele, se não forem tomados os cuidados certos o animal pode ter uma pneumonia aspirativa, na qual o conteúdo do vômito vai para os pulmões ao invés de serem eliminados pela boca.

Encontramos muitos casos onde o tutor do animal não sabe ao certo se ele ingeriu ou não o chocolate. Para isso, é preciso ficar atento ao comportamento do cão ou gato, que pode ficar mais amuado e apresentar os sintomas clássicos de intoxicação como vômito e diarréia.

Alimentos tóxicos

É de extrema importância ressaltar que não só o chocolate pode fazer mal, sendo que os doces em geral não são recomendados por não fazerem parte da dieta natural de cães e gatos. Além deles, existem vários alimentos que podem causar danos aos pets e que são comuns ao consumo humano como cebola, alho, café, refrigerantes de cola, abacate, uva, leite, ovo cru e alguns tipos de feijões.

O ideal é buscar sempre oferecer alimentos próprios e isso inclui petiscos, respeitando a espécie, porte, idade e condição de saúde dos pets. (Da Redação)

Comentários

ÚLTIMAS

CLASSICRUZEIRO