Mix

Como escolher o alimento para os cães para o pleno desenvolvimento deles

Animais de estimação são vistos como amigos e, até mesmo, membros de uma família., por isso a preocupação com a comida
Como escolher o alimento para os cães
Fase do desenvolvimento e idade do animal devem ser levados em consideração na escolha da ração. Crédito da foto: Pixabay.com

Animais de estimação são vistos como amigos e, até mesmo, membros de uma família. Cuidar da alimentação dos pets, então, é uma preocupação constante entre os tutores. René Rodrigues Júnior, veterinário, lembra que o ideal é sempre consultar um médico veterinário e destaca que o primeiro ponto para o tutor é procurar uma marca idônea. O segundo é escolher o produto ideal para a fase de vida em que o animal se encontra.

“Normalmente, os alimentos para cães são divididos em duas categorias: filhotes e adultos. A principal diferença deles é que os filhotes estão em fase de crescimento e precisam de mais nutrientes, energia e proteínas para se desenvolverem de maneira adequada”, diz. Já o adulto precisa se manter no peso ideal. “Para isso, é necessário um alimento com nutrientes apropriados à raça, porte, nível de atividade física entre outros fatores.”

Leia mais  Se for viajar, deixe seu cão em boa companhia

Rodrigues Júnior explica que a base usada para a fabricação das rações é proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais. Segundo ele, suplementar ou misturar restos de comida, como arroz, fubá, carne etc, pode desbalancear a quantidade de nutrientes que o cão precisa.

No mercado, existem inúmeros tipos de alimento, entre eles, os premium e os super premium. Os primeiros são aqueles de excelente qualidade, com todos os nutrientes necessários e que possuem ingredientes funcionais, que melhora a saúde intestinal do animal e a absorção de nutrientes. Já a categoria super premium conta com uma densidade energética maior, na qual os nutrientes estão concentrados para dar mais energia e proteína. “O volume de alimento dado ao cão deve ser menor, ou seja, quanto menor o volume de alimento, menos fezes.”

Outro ponto importante que devemos alertar é que não se deve dar um alimento Super Premium como Premium, pois existe uma diferença na quantidade servida ao cão e isso pode gerar um déficit ou um excesso na alimentação. (Da Redação)

Comentários