Mix

Castração é o melhor para o seu gato

A ação previne possíveis tumores, controla o crescimento populacional e aumenta a expectativa de vida dos felinos
Castração é o melhor para o seu gato
Após a cirurgia, pet deve manter repouso durante 15 dias e tomar todos os remédios receitados. Crédito da foto: Reprodução

Se você tem dúvidas se deve ou não castrar seu gato, saiba que esta é, provavelmente, uma boa ideia para seu pet. O procedimento é indicado para gatos a partir dos seis meses de idade. “A castração é um procedimento cirúrgico cada vez mais adotado e recomendado pelos médicos-veterinários.

Previne o possível desenvolvimento de tumores, controla o crescimento populacional de gatos abandonados nas ruas e aumenta a expectativa de vida dos felinos. Gatos castrados têm uma expectativa duas vezes maior do que aqueles não castrados, explica Marcello Machado, veterinário e gerente Técnico Nacional da Total Alimentos.

Leia mais  Bigode de gato não pode ser aparado

 

Como se não bastasse, a medida é especialmente importante para fêmeas: gatas castradas ainda jovens reduzem quase a zero a possibilidade de serem acometidas por doenças como tumores mamários, câncer, cistos uterinos e ovarianos. “Por conta das doenças que acometem mais as fêmeas, o tutor pode optar em castrar primeiro a gata. Lembrando que os cuidados pós-operatórios exigem mais atenção. Já a castração em machos inibe o costume do xixi para demarcar território, e controla o odor da urina do felino”, diz Machado.

A estação do ano não interfere para fazer a cirurgia de castração, porém, épocas de temperaturas mais amenas, por gerar menos estresse térmico, podem ser mais favoráveis ao pet em recuperação.

Depois da operação

Após a cirurgia, o tutor precisa tomar alguns cuidados. Antes de mais nada, não se assuste caso seu gatinho não esteja agindo como ele mesmo. Um andar cambaleante é perfeitamente normal! Não force a alimentação ou hidratação, o que pode causar vômitos.

É normal ter medo de lidar com a incisão, especialmente em casos de fêmeas. Mas esse passo é essencial para que você saiba exatamente como tudo deve estar, o que pode até mesmo salvar a vida do seu gato. Peça que o veterinário mostre o aspecto comum do corte e entre em contato com ele caso haja mudanças, como acúmulo de secreções ou vermelhidão excessiva. Requisite ainda uma demonstração de como devem ser feitas as trocas do curativo e questione qual é a periodicidade necessária.

Os primeiros momentos após a operação podem ser bastante desconfortáveis. Há, muitas vezes, dores de cabeça e enjoos. Por isso, reserve um ambiente tranquilo para seu felino, de preferência sem móveis em volta. Deixe o espaço na penumbra e, se possível, fique junto dele, falando sempre em voz baixa. Não se esqueça de aquecê-lo, já que uma das reações anestésicas é o frio intenso.

A cicatrização demora em torno de quinze dias. Durante esse tempo, não é indicado permitir que o gatinho pule em lugares altos, pois há o risco de rompimento dos pontos. Além disso, tenha atenção com o cronograma de remédios. (Conselho Regional de Medicina Veterinária)

Comentários

CLASSICRUZEIRO