Guia Saúde

Saiba como socorrer vítimas de acidentes

Bombeiro orienta sobre técnicas mais comuns que podem ser empregadas nos primeiros socorros
Saiba como socorrer vítimas de acidentes
Tenente Alessandro Rey alerta que nos casos mais graves devem ser acionados profissionais. Crédito da foto: Erick Pinheiro

Ninguém está livre de se envolver em acidentes, sejam domésticos ou externos, e de vários tipos, desde uma simples queimadura por um ferro de passar roupa, até um afogamento. Mas como proceder no atendimento a alguém ou a si mesmo? Para que os primeiros socorros sejam feitos com segurança, o Corpo de Bombeiros faz várias orientações, destacando porém que, dentro das dimensões de cada ocorrência, o prontosocorrismo deve ser feito apenas por pessoas capacitadas.

Quem passa as formas corretas de procedimento é o tenente Alessandro Augusto Rey, oficial interino do Setor de Comunicação Social do 15º Grupamento de Bombeiros de Sorocaba e Região.

Leia mais  Bombeiros apagam fogo em terreno de Sorocaba

 

O oficial explica que no ambiente doméstico os acidentes podem envolver crianças, adultos e idosos. Em caso de vítima desacordada, ele orienta que é preciso iniciar a massagem cardiorespiratória. Nessa situação a vítima é deitada de costas, numa superfície rígida. O socorrista por sua vez posiciona os braços estendidos com os dedos entrelaçados no centro do tórax da vítima, entre os mamilos.

Utilizando o peso do corpo se inicia as compressões torácicas de forma rápida e forte. Deve ser feita com frequencia mínima de 100 compressões por minuto, permitindo o retorno total da parede torácica da vítima. As manobras não devem ser interrompidas até a chegada do socorro, que deve ser acionado pelo telefone 193 (Bombeiros) e/ou 192 (Samu).

Acidentes mais comuns

Nos casos de queimaduras, o local afetado deverá ser lavado apenas com água em temperatura ambiente, não podendo romper bolhas e nem retirar as roupas coladas na região atingida, e nem cobrir as queimaduras com tecidos ou outro materiais.

Caso tenha soro fisiológico, deve-se usá-lo para hidratar o ferimento, mas nunca colocar pasta de dente, pó de café ou outra substância que possa contaminar a lesão.

O engasgamento é um problema pode atingir criança e adulto, e os procedimentos são parecidos. Em bebês o mais comum é engasgar com líquidos, principalmente pelo leite materno. E se o bebê não chorar e não respirar, sua pele ficará arroxeada, devendo-se acionar o socorro imediatamente. Mas enquanto a ajuda não chega, remova a roupa do tórax do bebê, o mantenha voltado para baixo, com a cabeça ligeiramente mais baixa que o tórax apoiado no antebraço do socorrista.

Sustente a cabeça e a mandíbula do bebê com a mão. Após cinco tapas em suas costas com o calcanhar das mãos, vire o bebê e o apoie no seu antebraço, e no centro do peito, na altura dos mamilos faça cinco compressões no tórax com os dedos médio e anelar. Essa sequência deve ser repetida até o bebê desengasgar, com o líquido saindo pela boca e nariz.

O choro é um bom sinal, de recuperação. Com adultos, se a vítima não conseguir tossir, posicione-se atrás e coloque uma das mãos fechadas, com o polegar para baixo, na região intermediária localizada entre o umbigo e a boca do estômago. Com uma mão sobre a outra faça compressões abdominais para trás e para cima. Se a vítima perder a consciência, realiza a massagem cardíaca.

Picadas de animais venenosos também causam milhares de acidentes todos os anos. As espécies mais comuns são cobras e serpentes, aranhas e escorpiões. Mas como socorrer a vítima de picada? Deve-se verificar se o local está seguro e identificar o animal peçonhento, e tentar capturá-lo somente se possuir treinamento para isso.

O local afetado deve ser mantido elevado, e a vítima, por sua vez, ser hidratada com goles de água. O local da picada deve ser lavada apenas com água ou água e sabão. A vítima, estando consciente, deve ser levada ao serviço de saúde mais próximo.

E, ainda segundo o tenente, caso o animal tenha sido capturado, é indicado levá-lo até a unidade de saúde, para que a autoridade médica possa medicar de forma mais direta. (Adriane Mendes)

Comentários