Guia Saúde

Pedalar é opção de atividade para quem que ter mais saúde e vigor

Andar de bicicleta traz inúmeros benefícios para o corpo, principalmente para o coração
Pedalar, para ter mais saúde e vigor
Além do bem-estar individual, pedalar em grupo melhora o relacionamento social. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (26/9/2015)

Os benefícios das pedaladas são imensos e sabe bem disso quem desde criança (ou da adolescência) gosta de subir numa bicicleta e sair por aí, girando os pedais e deixando-se levar pela sensação de liberdade e bem-estar que um passeio sobre duas rodas provoca.

Utilizada como meio de transporte e de lazer, a bicicleta é uma grande aliada da saúde. Sim, pedalar aumenta a imunidade, contribui para melhorar a respiração, o rendimento cardio-vascular, diminui a pressão arterial, reduz o colesterol e triglicérides, combate o estresse e a depressão, evita o infarto, melhora o desempenho sexual, fortalece a musculatura, ajuda a perder peso, garante boa forma e faz a pessoa dormir bem e se sentir feliz.

Essas maravilhas que as pedaladas proporcionam para a nossa saúde foram elencadas pelos médicos José Augusto Rabello Junior (cardiologista), Tulio Pereira Cardoso (ortopedista) e José Francisco Moron Morad (cirurgião vascular), da Unimed-Sorocaba.

Pedalar, para ter mais saúde e vigor
Tulio Pereira Cardoso. Crédito da foto: Acervo Pessoal

Precauções

Andar em ciclovias e parques é mais seguro, pedalar em família ou com amigos faz um bem enorme aos músculos (e, principalmente, ao coração) e andar de bike com um grupo de ciclistas melhora o relacionamento social.

Passear de bike possibilita estabelecer um contato mais próximo com a natureza e disso advém outros benefícios, como a melhora da autoestima, otimização da memória, elevação dos níveis de vitamina D, e desenvolvimento da concentração e da criatividade, ressaltam os especialistas.

Os médicos orientam, porém, que aqueles que deixaram a bike encostada por bastante tempo e querem voltar a pedalar, para melhorar a saúde, o ideal é pedalar entre 30 a 40 minutos, três vezes por semana, respeitando a tolerância individual. Pedaladas leves, sem pressa, curtindo a companhia (se houver), a paisagem e o passeio. E, aos poucos, aumentar o tempo sobre a bike.

Mas antes de retomar os passeios sobre os pedais, o melhor é consultar um cardiologista e um ortopedista, para uma avaliação das condições cardio-respiratórias e músculo-esquelética. Se a opção for por uma bicicleta ergométrica, numa academia, por exemplo, ou em casa mesmo, começar com carga leve e, de preferência, exercitar-se sempre com o acompanhamento de um profissional de educação física.

Contraindicações

Pedalar, para ter mais saúde e vigor
José Augusto Rabello Junior. Crédito da foto: Divulgação / Presidência da Unimed

De acordo com os médicos, há poucas contraindicações com relação às pedaladas, apesar de ser um esporte que exige resistência e força. “A prática irregular, sem autorização e sem acompanhamento de profissionais, pode trazer desde uma tendinite até infartos”, alertam Moron e Rabello Junior.

A restrição se estende também às pessoas com limitações articulares que dificultem o pedalar, afirma Cardoso. Deficientes visuais e auditivos devem evitar andar de bicicleta sozinhos nas ciclovias e parques. Mas podem pedalar em casa, numa bicicleta ergométrica, por exemplo, na companhia de um profissional ou ter alguém da família por perto, caso precisem de algo. Há casos, ainda, em que a prática do ciclismo deve ser feita com monitoramento de um fisioterapeuta e orientações de um nutricionista, afirmam os médicos.

Pedalar, para ter mais saúde e vigor
José Francisco Moron Morad. Crédito da foto: Divulgação / Presidência da Unimed

Passeio ciclístico

Gosta de pedalar? Então junte-se a nós. O Jornal Cruzeiro do Sul promoverá no próximo domingo, dia 23, o 8º Passeio Ciclístico da Primavera, um jeito gostoso e divertido de cuidar da saúde e fazer amigos. A concentração será a partir das 8h e a saída às 9h, de quatro pontos da cidade: em frente ao Centro Esportivo Dr. Pitico, Parque do Campolim, Parque dos Espanhóis e Praça Oxford (na avenida General Carneiro) todos em direção ao Parque das Águas, no Jardim Abaeté.

A participação é gratuita e os organizadores estão solicitando a doação de um kg de alimento não perecível (exceto sal), que será entregue ao Fundo Social de Solidariedade de Sorocaba. Mais informações: jornalcruzeiro.com.br/passeiociclistico

Comentários