Guia Saúde

Consulta ao urologista é essencial para prevenir o câncer de próstata

Tumor é o segundo mais comum entre os homens. Diagnóstico precoce aumenta a chance de cura
O tumor usualmente não apresenta sintomas; por isso, a consulta e exames são fundamentais. Foto: Divulgação / Inca

Conscientizar a população masculina sobre a importância do exame preventivo no combate ao câncer de próstata ainda é um grande desafio, aponta o urologista da Unimed Sorocaba Brunno Cezar Framil Sanches. Além de uma alimentação balanceada e prática esportiva, o médico afirma que a realização de toque retal é determinante para que a doença, caso diagnosticada, possa ser tratada o quanto antes, aumentando a chance de cura.

O movimento Novembro Azul, segundo Sanches, é essencial para conscientizar os homens sobre a necessidade de ir ao urologista, independentemente se sente algo ou não. “Como em todas as doenças, a prevenção sempre é o melhor caminho”, afirma. Uma pesquisa realizada em 2017 pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), da qual o médico sorocabano é membro titular, indica que 21% do público masculino acredita que o exame de toque retal “fere a masculinidade”. Considerando aqueles com mais de 60 anos, que integram o grupo de risco –, 38% disse não achar o procedimento relevante.

Esses dados revelam uma realidade preocupante, que colocam o preconceito e a desinformação como os principais entraves para o diagnóstico precoce e combate ao câncer de próstata. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil esse tipo de tumor é o segundo mais comum entre os homens, correspondendo a 68 mil novos casos entre 2018 e 2019, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. “Infelizmente cerca de 20% dos casos serão diagnosticados em fases avançadas e aproximadamente 25% dos pacientes morrerão da doença”, aponta o médico que integra o corpo clínico da Unimed Sorocaba.

Urologista Brunno Cezar Framil Sanches: a prevenção é sempre o melhor caminho. Foto: Fábio Rogério

Sanches destaca que atualmente a SBU recomenda que a investigação do câncer de próstata comece aos 50 anos, com a realização de toque retal e exame sanguíneo do PSA, um exame de sangue específico que ajuda a definir suspeitas de tumores de próstata. O médico salienta que homens negros ou que possuam casos de câncer de próstata na família iniciem a investigação mais cedo, aos 45 anos. “O tumor de próstata usualmente não se apresenta com sintomas, então dificilmente o paciente sentirá algum mal estar no estágio inicial da doença”, afirma.

Tumores em fases iniciais, aponta Sanches, podem apresentar taxas de cura muito altas, podendo chegar até 90%. Conforme a doença evolui, as chances diminuem e a complexidade dos tratamentos aumenta. O tratamento adotado, conta o urologista, vai depender do estágio da doença. Entre as formas terapêuticas estão cirurgia de remoção da próstata, radioterapia, hormonioterapia e quimioterapia.

A remoção da próstata, segundo Sanches, consiste em um procedimento que pode ser realizado de forma convencional ou por métodos menos invasivos com a laparoscopia. Já a radioterapia consiste em aplicação de radiação sobre a próstata e destruição do tumor maligno, com chances boas de cura e controle. O uso de bloqueio hormonal explica, vem auxiliar no controle e evolução da doença, assim como a quimioterapia.

Em Sorocaba, SUS registra 90 casos da doença este ano

Ao longo deste ano, 90 sorocabanos que utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS) foram acometidos pela doença e, em 2017, foram 107 casos. A estimativa é que 465 novos casos de câncer de próstata serão diagnosticados até 2019, segundo o médico Carlos Eduardo Moura, oncologista e membro da Central de Regulação Municipal da Secretaria de Saúde (SES).

Visando a prevenção, o município disponibiliza mensalmente 45 biópsias de próstata e os exames são realizados na Santa Casa de Misericórdia. “O número de casos de câncer não é igual ao número de biópsias, pois muitos desses exames acabam descartando o câncer e podendo descobrir outras doenças como a Hiperplasia Prostática Benigna”, destaca o médico.

O oncologista Lúcio Neves, gestor técnico da SES, ressalta que homens, de qualquer idade, com sintomas urológicos devem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) o mais breve possível. “Se for realizar investigação para diagnóstico precoce de câncer de próstata, é de extrema importância a combinação dos exames de toque e de sangue. Com esses dois procedimentos, o médico responsável terá mais informações para a indicação da biópsia de próstata”, ressalta.

Além do atendimento nas UBSs, os sorocabanos também podem procurar orientação no Ônibus Azul, que até agosto deste ano realizou 5.217 atendimentos. Ali são disponibilizados ultrassonografia; encaminhamentos para biópsias e para exames laboratoriais para urologia, oncologia ou outras especialidades; orientações pós-consultas; atendimentos de enfermaria e planejamento familiar, entre outros. Neste mês, o ônibus ficará na Policlínica, na avenida Senador Roberto Simonsen, s/n, no Jardim Santa Rosália. O atendimento é das 7h às 13h, com distribuição de senhas. Para ser atendido é necessário levar RG, Cartão SUS e Cartão da UBS.

FUA conscientiza funcionários

Numa ação de endomarketing da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA), unindo os departamentos de Marketing e Recursos Humanos do Jornal Cruzeiro do Sul, os funcionários foram convidados a vestir a camisa azul todas as sextas-feiras ao longo deste mês, em alusão ao movimento Novembro Azul. Visando fortalecer a campanha de prevenção ao câncer de próstata, a fachada externa do prédio, voltada para a avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, está também iluminada no tom azul.

fachada externa do prédio está iluminada no tom azul. Foto: Erick Pinheiro

De acordo com a coordenadora de Marketing da FUA, Mariana Conti Fernandes, como forma de conscientizar os homens sobre a importância dos exames preventivos, ficou acertado que em toda sexta-feira do mês todos os colaboradores vestirão a cor azul. A FUA, destaca Mariana, desenvolveu uma campanha baseada nos tabus que rondam o comportamento masculino. Semanalmente os colaboradores também receberão e-mails lembrando a necessidade da consulta ao urologista, de forma preventiva.

Comentários

Sobre o Autor

Online