Cruzeirinho

‘Se eu abrir essa porta agora’ é dica de leitura para as crianças

Confira as dicas de leitura de Vanessa Marconato Negrão
Foto: Reprodução

Toda vez que eu preciso escrever sobre um livro, eu peço a opinião das crianças, leio, releio, escuto, observo. Se elas gostam é bem mais fácil pra mim gostar também. E dá pra medir a comoção que o livro provoca pela quantidade de vezes em que elas repetem “de novo!!!” quando chega na última página.

“Se eu abrir essa porta agora”, de Alexandre Rampazo, publicado pela Editora Sesi, é um desses livros que eu mal peguei e já reli umas 50 vezes. Na escola, em casa, no carro, na fila de espera.

Crianças são criaturas curiosas por natureza. Só as crianças? Quem resiste a descobrir o que há atrás da porta? E esse é um livro cheio delas, uma a uma, cada qual com sua surpresa. Na primeira porta aberta lembro de ter ouvido “É uma galinha gigante?”.

Os seres imaginários desenhados por Alexandre são fantásticos: uma mistura de nossos afetos e nossos medos. Aquele desenho que você gostaria de ter feito, e que não cansa de observar.

O formato do livro é uma atração à parte. O gesto de abrir a porta acontece a cada virar de página — e também faz a história ficar infinita. Não importa o lado que se comece, tem sempre a próxima porta a abrir. E como outra criança disse numa das muitas vezes que eu terminei de ler “ Ainda bem que essa porta não tem cadeado!!! Lê de novo?!!”

Foto: Reprodução

Vanessa Marconato Negrão é professora e apaixonada por literatura infantil

 

Comentários

CLASSICRUZEIRO