fbpx
Cruzeirinho

Crianças aprendem Libras e formam coral em escola de Sorocaba

Mesmo sem ter qualquer deficiência auditiva, crianças aprendem Libras e formam coral para se comunicar com quem não pode ouvir
Mãos que cantam e encantam
A iniciativa do projeto foi da professora Rose Campos, que conhece a Língua Brasileira de Sinais e ensinou seus alunos a usá-la. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (4/11/2019)

Você já deve ter observado que vivemos em uma sociedade plural, onde cada pessoa é diferente uma da outra. Há os que são mais magrinhos, os que são gordinhos, quem é alto ou baixo.

Tem também as variadas raças e ainda os que precisam usar cadeira de rodas, os deficientes visuais, os auditivos… Essa diversidade faz com que a gente conviva com todo mundo. E foi para facilitar a comunicação com os deficientes auditivos que surgiu a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Como eles não podem ouvir, a conversa é feita de forma gestual. As palavras, as frases e os números são expressados com a ajuda das mãos.

Libras é importante aprender

Aprender essa língua é muito importante. Imagina só ser um surdo em meio a uma multidão de gente que não sabe como se comunicar com você. Como se sentiria? O estudante Thiago Guimarães Fabrício, 10 anos, respondeu: “isolado”.

Thiago e seus colegas do 5º ano da Escola Municipal Professora Julica Bierrenbach nem imaginavam que um dia iriam aprender Libras e o quanto essa língua seria importante para suas vidas. Mesmo não tendo, nenhum deles, deficiência auditiva.

Quando entraram em contato com essa língua, eles se apaixonaram de tal forma que o aprendizado ocorreu bem rápido. Agora, eles se dedicam a passar mensagens em Libras para o público de um jeito muito especial: por meio da música.

Responsável pelo projeto

A responsável por essa iniciativa foi a professora Rose Campos, que além de ser intérprete de Libras, canta e toca violão. O resultado do trabalho de Rose deu origem a um dos primeiros — senão o primeiro — coral de crianças de uma escola pública que canta em Libras.

Trata-se de um projeto inclusivo que tem proporcionado muita alegria para toda a escola e, principalmente, para os próprios alunos. “Eu me sinto orgulhoso”, disse Gustavo Hilário Decaria, 11 anos. Já Lucas Gusmão de Almeida Rodrigues, 11 anos, fez questão de registrar um agradecimento. “Agradeço a professora pela oportunidade de aprender Libras”, falou, emocionado.

Uma vez por mês, a turminha também tem aula com um voluntário da Associação de Deficientes Auditivos de São Roque, a Adas.

Mãos que cantam e encantam
Com os gestos da Libras as crianças aprenderam a fazer a música chegar a todas as pessoas. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (4/11/2019)

Trabalho com Libras

Anne Gabriele de Souza Lopes, 11 anos, gostou tanto do aprendizado que já decidiu seu futuro: pretende ser intérprete de Libras profissional. Há um campo de trabalho vasto nessa área. Basta reparar que na televisão, no teatro, em solenidades sempre tem alguém no canto fazendo os gestos.

Conforme Raul Orlandi Costa, 11 anos, a parte mais fácil foi aprender o alfabeto. Já a mais difícil foi aprender sobre as profissões. “Estamos aprendendo coisas novas e isso nos inspira. A professora é muito atenciosa e sempre tira nossas dúvidas”, acrescenta, empolgada, Luiza Naomi Sanches Luz, 11 anos.

Já Luiz Guilherme Peres Palandi, 10 anos, disse que apareceu uma oportunidade de usar Libras em seu dia a dia, mas acabou não fazendo os gestos por vergonha e também medo de errar. “Fui viajar e encontrei um grupo de surdos que estava se comunicando. Fiquei com vontade de ir até lá falar um oi, conversar com eles, mas não consegui”, lamenta.

Participam das aulas de Libras 18 estudantes que ficam na escola no período integral. Eles fazem parte do coral “Mãos que cantam e encantam” e já fizeram apresentação para o público externo na segunda-feira passada, durante a abertura da 1ª Paralimpíadas de Sorocaba.

Quer aprender?

Mãos que cantam e encantam
Crédito da foto: aminoapps.com

Se você também ficou interessado e quer aprender algumas palavras, no YouTube tem um canal de desenho em Libras: “Min e as mãozinhas”, criado por Paulo Henrique dos Santos. Em cada um dos capítulos são ensinados cinco sinais. O conteúdo é voltado a crianças de 3 a 6 anos, mas se você é maior e nunca teve contato com essa língua, vale a pena conferir para aprender o básico.

Também tem um site que transforma palavras e frases em Libras. O endereço é www.acessibilidadebrasil.org.br. Aqui nesta página do Cruzeirinho também deixamos pra você algumas palavras para iniciar a comunicação com alguém. Esperamos que goste e queira se aprofundar mais nesse tema! Bom domingo. (Daniela Jacinto)

Leia mais  Cecap forma primeira turma no curso de Libras
Comentários