Cruzeirinho

A maior árvore do mundo é a de Tamoromu

O pai não só deixou os indiozinhos a adotarem como fez uma rede só pra ela descansar
A maior árvore do mundo
Crédito da foto: Divulgação

Vanessa Marconato Negrão

Já viu uma Cotia? Cotia é roedor, primo da Capivara.

Certa vez, curumins andavam pela floresta quando viram uma Cotia bonitinha dentro de um buraco. Pediram ao pai se podiam ficar com ela. O pai não só deixou os indiozinhos a adotarem como fez uma rede só pra ela descansar. E depois de um dia inteiro de “corre Cotia na casa da tia, corre cipó na casa da vó”, Cotia, cansada, comia, bebia e deitava preguiçosa na rede.

Um dia, entre uma brincadeira e um lanchinho, ela foi passear na floresta. Lá, se deparou com uma árvore que jamais tinha visto: a árvore de Tamoromu. Nessa árvore haviam todas as frutas, legumes, grãos, raízes e verduras que existiam no mundo. E já não bastasse tanta fartura, a árvore de Tamoromu era tão grande que sua altura a vista não alcançava, a grossura do seu tronco não havia quem medisse. A Cotia se fartou, comeu abacaxi, cajá, laranja, goiaba, milho, feijão e tudo mais que aguentou.

Leia mais  Crianças de escola municipal criam suas próprias hortas em Sorocaba

Voltou à tribo empanturrada e nem quis saber de brincar com seus amigos curumins. Foi direto pra rede dormir seu sono satisfeito. E isso se repetiu por dias, até que os índios da aldeia começaram a desconfiar daquela moleza toda. Como pode a Cotia não comer nada que lhe ofereciam e mesmo assim estar sempre sem fome e com sono? Um dia, os índios resolveram seguir a preguiçosa para desvendar o mistério. Imaginem a surpresa que tiveram quando se depararam com o Tamoromu?

Essa é uma lenda indígena recontada por Ana Luísa Lacombe, ilustrada por Fernando Vilela e publicada pela editora Formato.

Vanessa Marconato Negrão é professora e apaixonada por literatura infantil

Comentários

CLASSICRUZEIRO