Casa e Acabamento

Vale a pena usar compressor na pintura?

Além da escolha correta da tinta, o método de aplicação também deve ser considerado
Vale a pena usar compressor na pintura?
Ferramenta pode ser alugada em empresa especializada. Crédito da foto: Divulgação

A maneira mais comum de pintar paredes é com rolos e pincéis (para os arremates e detalhes). Além da escolha correta da tinta, o método de aplicação também deve ser considerado, dependendo da necessidade de um serviço mais rápido. O compressor de ar, já usado por pintores profissionais, ganha a adesão também de pessoas que pintam a própria casa.

As vantagens são a homogeneidade no espalhamento da tinta, com um melhor resultado final; a praticidade; e a rapidez na execução do serviço, seja em paredes, teto, portas e janelas. Para a pintura de grandes superfícies ou de vários cômodos de uma casa, a ferramenta pode também ser alugada por empresas especializadas

A compra do compressor de ar é ideal para quem quer um resultado profissional e irá pintar mais de uma vez. Assim, o investimento será compensado depois de algumas reformas (ou paredes) pintadas. De acordo com Mário Giorgi, gerente da Mérito Comercial, empresa especialista na venda de equipamentos e máquinas para a construção civil, industrial e residencial, depois que o compressor está instalado não é necessário mais se preocupar. “O compressor pequeno pode ser usado como um aspirador de pó, basta ligá-lo na tomada”, afirma.

Leia mais  Treliças em telhados ganham viés estético

No que diz respeito aos cuidados com o equipamento, o profissional destaca que as instalações elétricas devem ser adequadas. As pistolas também devem ser próprias para o tipo de tinta que está sendo usado. Assim, o consumidor poderá ter um resultado profissional com segurança.

Vale a pena usar compressor na pintura?
Método é mais rápido que os tradicionais rolos e pincéis. Crédito da foto: Divulgação

Giorgi lembra que se a superfície já tiver tinta, é importante retirá-la com a ajuda de uma lixadeira e não simplesmente passar outra camada por cima.

Ao usar a pistola de pintura, deve-se posicioná-lo na vertical e de 15 a 25 cm do ponto a ser pintado. O movimento a ser adotado é da esquerda para direita, como se estivesse escrevendo, diz Giorgi. Fazer giros ou movimentos diferentes a todo o momento pode prejudicar o acabamento.

Também é importante utilizar itens de segurança, como luvas, óculos e máscaras de proteção. Dessa forma, o pintor, profissional ou amador, faz o serviço com mais tranquilidade, sem o risco da tinta entrar em contato com partes mais sensíveis do corpo, como olhos e nariz.

Comentários

CLASSICRUZEIRO