Casa e Acabamento

Uso de enfeites luminosos exige cuidados

A decoração natalina deve ser feita com critérios para garantir a beleza e segurança do local
Uso de enfeites luminosos exige cuidados
Ao comprar um enfeite novo, é indicado escolher produtos de LED, porque duram mais e são mais econômicos. Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS (11/12/2008)

O uso de enfeites luminosos para decorar casas, estabelecimentos comerciais, empresas, escritórios e vias públicas é uma das principais tradições natalinas. A utilização desses itens decorativos demanda cuidados, para evitar possíveis problemas e garantir segurança. Algumas precauções também auxiliam na economia de energia elétrica.

Antes de instalar as luzes nos ambientes ou nas árvores de Natal, é importante verificar as condições dos fios dos piscas-piscas. Ao longo do tempo, após vários anos de uso, os cabos podem ficar ressecados ou se romper. Nestas condições, o enfeite pode causar choques elétricos, curtos-circuitos e até incêndios, bem como elevar o consumo de energia. Por isso, deve-se comprar um novo.

Checar instalações

Outra medida é checar o estado das instalações elétricas, antes de ligar as luzes à tomada. É preciso verificar se a capacidade e a resistência dos condutores, tanto da fonte de energia, quanto dos enfeites, são compatíveis com a carga elétrica requerida. Assim, é importante se atentar às informações sobre potência, tensão de alimentação e instruções de uso contidas nas embalagens dos produtos.

“Não se deve fazer nenhuma instalação elétrica sem conhecimento. O correto é consultar um eletricista qualificado para abrir o quadro de força de sua casa e verificar todas as conexões de cabos. Uma fiação defeituosa ou solta, somada a uma sobrecarga adicional, é causa comum de danos graves, como o superaquecimento, choques e até a queima da fiação elétrica e, consequente, incêndio da casa. Nunca ligue vários enfeites em uma tomada usando o perigoso benjamim, ou faça emendas de fios, que também podem ser pontos de superaquecimento”, orienta Carlos Zamboni Neto, presidente da Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL).

Uso de enfeites luminosos exige cuidados
Colocar itens decorativos nas vias públicas também requer cautela. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS

Ademais, distribuir a demanda adicional de energia elétrica gerada pelo uso de luzes decorativas, enfeites luminosos, presépios e outros acessórios elétricos entre diferentes pontos da casa diminui a possibilidade de uma faísca por sobrecarga ou superaquecimento dos cabos. O ideal é optar por acessórios com fusíveis de proteção, para isolar a falha, sem afetar o circuito completo da casa.
Indica-se, ainda, certificar-se da boa qualidade dos enfeites e adquirir produtos atestados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). A certificação garante maior segurança, por assegurar que os equipamentos foram submetidos a vários testes antes de chegar ao mercado.

Leia mais  Da decoração ao design, 10 boas apostas

Não é recomendada a colocação dos enfeites luminosos próximos a piscinas ou em locais molhados. Em áreas sujeitas a chuvas, devem ser reinstalados modelos resistentes à água. Devido ao risco de choque, a pessoa também deve evitar, em qualquer caso, colocar a decoração com mãos e pés molhados. Pela mesma razão, a instalação tem de ser feita com o pisca-pisca desligado da tomada.

Dentro de casa

No interior das residências, o conselho é limitar o acesso das crianças à árvore de Natal. Elas podem sofrer choque elétrico ou provocar acidentes, ao mexer nos enfeites. Antes de sair, todos eles devem ser desligados.

Uso de enfeites luminosos exige cuidados
Antes de instalar as luzes nas árvores de Natal, é importante verificar as condições dos fios dos piscas-piscas. Crédito da foto: Divulgação / vivadecora.com

A árvore, por sua vez, deve ser resistente ao fogo. Se possível, deve-se escolher modelos não inflamáveis. Também é essencial evitar o contato dos piscas-piscas com objetos e enfeites passíveis de pegar fogo.

Ao comprar um enfeite novo, é indicado selecionar produtos de Light Emitting Diode (LED). Apesar de mais caros, duram mais e são mais econômicos. Os cordões natalinos convencionais utilizam filamentos incandescentes. Ou seja, são de baixa eficiência e com consumo de energia mais elevado. Há cordões com mais de 300 pontos de luz, cujo consumo é de menos de 10 watts.

Leia mais  Como trocar fechaduras de um jeito simples e fácil? Siga as dicas

Os LEDs igualmente são mais seguros, pois trabalham a baixas temperaturas. Cuidados devem ser tomados para não efetuar emendas, porque elas podem prejudicar o seu funcionamento e, eventualmente, causar um curto-circuito.

Rede elétrica

Uso de enfeites luminosos exige cuidados
Enfeites mal instalados podem causar choques elétricos e curtos-circuitos. Crédito da foto: Fábio Rogério (25/11/2020)

Para o comércio ou mesmo as casas com enfeites na fachada, é necessário manter uma distância segura entre a decoração externa e a rede de distribuição de energia. É contraindicado subir em postes ou em árvores próximas da rede elétrica para pendurar os enfeites. Não se deve tentar fazer ligações direta da iluminação natalina na rede elétrica da distribuidora de energia.

Os enfeites também devem ser bem afixados, para não arrebentarem durante um temporal, por exemplo. Nesses casos, eles podem ser lançados na rede e provocar um curto-circuito. (Da Redação, com informações da CPFL)

Comentários