fbpx
Casa e Acabamento

Gesso ganha novas funções e recupera espaço na decoração

Inovações técnicas e criatividade trazem o material de volta à tona; veja como usar
A redescoberta do gesso
Os painéis em relevo permitem ampla variedade de desenhos, como no escritório da Débora Belli Arquitetura e Interiores. Crédito da foto: Divulgação

Muito em moda nos anos 90, os acabamentos em gesso reaparecem com nova roupagem e com a novidade de que não mais se limitam apenas ao fator decorativo. Agora eles encampam também a parte funcional, sendo opção para mudanças internas, como divisórias. Outro motivo que levou à “redescoberta” do gesso é o baixo custo pelo trabalho realizado. Além disso, as inovações técnicas tornam possível, por exemplo, fazer uma parede em 3D com o mesmo visual de uma parede convencional com revestimento.

A redescoberta do gesso
A arquiteta Débora Belli enumera os benefícios. Crédito da foto: Divulgação

De acordo com a arquiteta Débora Belli, a aplicação do gesso está ainda mais “em alta” do que em comparação com algumas décadas atrás pelo fator decorativo; pelo custo-benefício; e pela praticidade de se poder mudar toda a estrutura sem quebra-quebra e sujeira.

Outro benefício elencado por Débora Belli é exatamente a praticidade, pois é possível fazer toda estrutura interna de um imóvel apenas com paredes em gesso. E, comprovando essa tendência, ela foi contratada para elaborar o projeto de uma residência num condomínio da cidade, cuja obra contará com paredes de alvenaria apenas em seu entorno: no seu interior todas as paredes serão de gesso com a tecnologia drywall, que consiste em chapas acartonadas e com estruturas de aço para que se obtenha a resistência desejada — como, por exemplo, suportar o peso de uma TV num painel.

A redescoberta do gesso
A iluminação indireta nesse painel acompanha a mesa. Crédito da foto: Divulgação

Com essa técnica, o remanejamento de paredes ficou mais fácil. O drywall permite ainda promover isolamento acústico e térmico a partir de enchimentos de lã mineral.

Mas, se a escolha pelo gesso for pela questão decorativa, há atualmente inúmeras opções de acabamento. A arquiteta destaca que hoje é possível, com um painel em 3D, fazer uma réplica de parede com revestimento de grife, com um economia aproximada de 80%. O resultado é tão bonito que a arquiteta projetou a parede da sala de seu escritório exatamente assim.

Leia mais  Confira dicas para economizar na reforma e construção

Muitas ideias

O gesseiro Sandro Rosa dos Santos, da Gesso e Artes Sorocaba, conta que os pedidos de serviço aumentaram muito em virtude das novas possibilidades de molduras, havendo, segundo ele, “uma ampla variedade de coisas, dependendo apenas da criatividade do cliente”.

A redescoberta do gesso
O gesseiro Sandro Rosa dos Santos relata aumento da procura. Crédito da foto: Divulgação

De acordo com ele, ainda há quem prefira as tradicionais sancas, cujos modelos normalmente são abertos e com a iluminação voltada para o teto. Entretanto, a tendência agora, conforme explica, é a sanca com a iluminação indireta, com as luzes direcionadas para as paredes.

Divisórias que também são estantes e painéis de cama que acompanham o teto com iluminação de LED são outras ideias muito requisitadas. O teto trabalhado com recortes, normalmente usado em salas de estar, também confere sofisticação ao ambiente.

Os nichos — que se enquadram em diversos espaços, como quartos, escritórios e salas — são igualmente muito requisitados, e conforme Sandro, podem ser feito em vários formatos: em triângulo, quadrado, redondo, em “X” e outros desenhos. Ele explica, porém, que os nichos são embutidos numa espécie de parede falsa, que avança alguns centímetros a partir da parede. Essas paredes também são feitas em drywall.

Leia mais  Muito mais que um porta-retrato

 

O gesseiro explica que para cada objetivo é utilizada uma placa específica, ou seja, de acordo o objetivo final — como, por exemplo, uma parede em drywall receber assentamento de revestimento cerâmico.

Ainda falando de tendências, Sandro dos Santos informa que atualmente as molduras em gesso seguem mais a linha reta, também chamada de régua.

A redescoberta do gesso
Crédito da foto: Divulgação

A modernidade em gesso chega ao ponto de que, se alguém quiser fazer uma parede, não precisará nem mesmo quebrar o piso. Isso, de acordo com o profissional, se dá graças a uma cola específica. Essa alternativa é muito utilizada em salões comerciais, especialmente quando são alugados. Assim, se o inquilino precisar encerrar o contrato, basta fazer a remoção das paredes — sem nenhum “quebra-quebra”.

O valor médio dos serviços varia entre R$ 55 a R$ 60 o metro quadrado para os trabalhos mais sofisticados, como paredes, painéis e teto; e a partir de R$ 8 o metro linear, no caso das sancas.

Comentários