Casa e Acabamento

Espaços de encontro, cozinhas ganham importância e mais recursos

Integrar o local de preparo do alimento à sala de estar e jantar é uma tendência
A gourmetização das cozinhas brasileiras
Pâmela Oliveira sugere o uso do canto alemão, que une banco e cadeiras para acomodar as pessoas em volta da mesa e, assim, usar de forma mais inteligente o espaço. Crédito da foto: Divulgação / Arq Connect

Tradicionalmente um ponto de encontro das famílias, a cozinha é o coração das casas brasileiras. Mas, por conta da diminuição do espaço nas residências e da popularização de programas de culinária, esse cômodo vem recebendo mais atenção na hora de se escolher os móveis e eletrodomésticos. Integrar o local de preparo do alimento à sala de estar e jantar é uma tendência. Com todo mundo querendo ser um masterchef, o ato de cozinhar se tornou motivo para reuniões e festas — e a cozinha ganhou ares modernos.

A gourmetização das cozinhas brasileiras
A arquiteta Kelly Curcialeiro alerta que a cozinha integrada requer atenção especial com o cheiro do preparo dos alimentos e, também, com a privacidade. Crédito da foto: Divulgação / Arq Connect

A chamada “cozinha americana” passou por uma “gourmetização”, segundo as arquitetas Kelly Curcialeiro e Pâmela Oliveira, e ganharam uma parcela maior dos orçamentos. A instalação do espaço gourmet pode ou não, contam as arquitetas, ser integrado à cozinha. “Mesmo que seja em pequenas varandas de apartamentos, ter esse local para um churrasco também agrega muito valor ao imóvel”, aponta Kelly.

Alguns clientes, conta Pâmela, optam por ter a cozinha mais simples e investem nesse espaço separado do restante da casa. Se o projeto for de um local distante dos outros cômodos, além da churrasqueira, da pia e do espaço para refeições, o cliente pode incluir sofás e até uma sala de jogos, o que cria uma área mais completa para reunir amigos e família. Quando o espaço gourmet está no interior do imóvel, destaca Pâmela, o anfitrião pode receber as suas visitas na cozinha e ainda assim manter contato com os visitantes.

A gourmetização das cozinhas brasileiras
O uso de móveis planejados e balcões dividindo os espaços é indicado para ambientes de pouca metragem. Crédito da foto: Divulgação / Arq Connect

Sensação de amplitude

A cozinha gourmet também é ótima para quem tem pouco espaço e deseja dar a sensação de amplitude. Para que esse espaço pareça maior, uma dica da arquiteta é para que o piso da cozinha seja o mesmo dos outros cômodos que circulam esse espaço. Isso cria um ambiente harmonioso e bonito.

A gourmetização das cozinhas brasileiras
Integrar a cozinha gourmet a outros espaços pode dar sensação de amplitude a ambientes pequenos. Crédito da foto: Divulgação / Arq Connect

Pâmela destaca que os clientes mais jovens fazem questão da cozinha integrada com os outros ambientes da casa e que isso pode ser feito mesmo em pequenos espaços. “Recentemente fiz o projeto para um apartamento de 47m² e para ter essa cozinha americana nós usamos o canto alemão para a sala de jantar e uma bancada dividindo os cômodos.” A arquiteta conta que hoje são raros os casos de procura por cozinhas isoladas, mas há quem se preocupe com os cheiros, por exemplo. “Hoje existem opções de coifas muito eficientes que amenizam o odor”, aponta.

A gourmetização das cozinhas brasileiras
O espaço gourmet externo pode receber, também, sofás e mesa de jogos para tornar essa área mais completa para as reuniões. Crédito da foto: Divulgação / Arq Connect

Um problema irreversível da cozinha integrada, porém, aponta Kelly, é a falta de privacidade. “Se a pia estiver cheia de louça, por exemplo, os visitantes podem ver e isso incomoda alguns anfitriões.” Esse motivo, segundo Kelly, é o que ainda faz com que alguns clientes optem por espaços fechados dentro de casa e, se o tamanho da propriedade permitir, fazer a área gourmet no quintal.

Kelly conta que para áreas com metragem muito limitada é importante o uso de móveis planejados. Ela lembra que a cozinha americana diminui o espaço para armários. “Quando a gente derruba uma parede e substitui por um balcão, é essencial pensar em gaveteiros, já que se perde espaço para armários flutuantes.” Uma opção apontada pela arquiteta é uso dos chamados bancos baú, que possibilitam espaços a mais para o armazenamento. “Quando usamos o canto alemão, por exemplo, dá para colocar gavetas ou fazer como um baú sob o assento.”

A gourmetização das cozinhas brasileiras
Quando a opção é por fazer espaço gourmet separado do restante da casa, a cozinha interna pode ser mais simples, diz a arquiteta. Crédito da foto: Divulgação / Arq Connect

Outra possibilidade que também rende mais espaço de armazenamento são as ilhas, que podem ter gavetas acopladas. Em metragens maiores, destaca Pâmela, o limite fica com o orçamento, já que existem muitas opções para modernizar a cozinha. A arquiteta afirma que a cozinha está entre os cômodos que levam a maior fatia do orçamento, pois além dos móveis planejados, as bancadas ou as ilhas demandam a instalação de pedras, como mármore e granito. “Tem também os eletrodomésticos e, quando a pessoa quer algo mais refinado, ela acaba investindo em bons produtos”, conta.

Comentários

CLASSICRUZEIRO