Casa e Acabamento

Condomínios devem fazer vistoria e limpeza para evitar escorpiões

Esses animais peçonhentos se proliferam de forma mais intensa no verão
Condomínios devem fazer vistoria e limpeza para evitar escorpiões
É preciso atenção aos locais onde eles vivem – pilhas de tijolos, restos de material de construção e de madeira, entulho, lixo doméstico. Crédito da foto: Divulgação

O verão é a época adequada para a proliferação de escorpiões. Calor e umidade criam condições ideais para que suas presas – insetos, aranhas, lagartos, até mesmo pequenos roedores e pássaros, e outros escorpiões – se reproduzam, e haja alimento de sobra. De hábitos noturnos, ele se esconde embaixo de restos de madeira, entulho, troncos caídos, lixo, etc. Seus predadores são animais, de maneira geral, pouco frequentes nas cidades, como sapos, gaviões, corujas, macacos, lagartos, aranhas, galinhas e camundongos.

Assim, bairros com terrenos baldios, praças e beiras de córregos sujos, com lixo, vegetação densa, umidade, onde jogam entulho, são lugares ideais para sua procriação. E o mesmo se dá em terrenos comuns de condomínios, ou mesmo em quintais residenciais. Neste ano temos visto um surgimento anormalmente alto de escorpiões em residências e em condomínios. O aparecimento ocasional ou a infestação deles quer dizer que o escorpião encontrou ambiente favorável para sua proliferação, principalmente se alimentando de insetos que estejam na estrutura física do condomínio.

Condomínios devem fazer vistoria e limpeza para evitar escorpiões
Os escorpiões são perigosos – algumas espécies, se picarem crianças, podem levá-las à morte. Crédito da foto: Divulgação

O combate de escorpiões com o uso de venenos químicos não é eficiente, ou suficiente, por razões variadas – em grandes ou pequenas áreas, não é possível impedir o contato de animais de estimação e crianças com o produto. Isso deve ser feito com a instalação de barreiras físicas em portas, soleiras e frestas, mantendo sacos e recipientes de lixo bem fechados, com poda e roçagem do mato (e retirada das sobras), com cuidado com as plantas nas áreas de jardim, com a remoção de lixo e entulho.

Uma dica é a de sempre usar botas de cano longo e luvas de raspa ao efetuar limpezas ou obras. Outra orientação é a de manter o hábito de verificar roupas, calçados, toalhas e roupas de cama antes de usá-las.

Condomínios devem fazer vistoria e limpeza para evitar escorpiões
Crédito da foto: Divulgação

Em residências, a manutenção de jardins e quintais é mais fácil, já que a área não é tão grande. Mas condomínios requerem outro tipo de atuação – as áreas comuns são maiores, e são necessárias mais pessoas para fazer um bom trabalho. Existem empresas especializadas em serviços de limpeza e sanitização.

Há casos de condomínios que criam galinhas d‘Angola ou caipiras soltas, exatamente por serem predadoras de insetos como aranhas e escorpiões; animais silvestres, que às vezes aparecem em condomínios, como os gambás, também são excelentes para isso.

O síndico e os responsáveis pela manutenção do condomínio devem ficar atentos às áreas mais necessitadas de limpeza; porém, também é dever de todos os condôminos contribuir com a organização e a higiene, tanto de seus apartamentos/casas quanto das áreas sociais para que o local esteja limpo e bem apresentável.

O que fazer se alguém for picado

Condomínios devem fazer vistoria e limpeza para evitar escorpiões
O soro: é recomendado em casos mais graves – várias picadas, crianças, pessoas debilitadas, espécies mais virulentas. Crédito da foto: Divulgação

O crescimento do número de escorpiões está sendo tão grande nesse início de verão que a Prefeitura de Sorocaba anunciou ações de combate aos escorpiões e conscientização da população quanto às formas de prevenção ao aparecimento deles. Segundo dados da Secretaria de Saúde (SES), foram 78 casos em 2017 ante 130 no ano passado, aumento de 66%.

Em Sorocaba, assim como em todo o Brasil, duas espécies são as mais comuns e mais perigosas: o Tityus serrulatus, também conhecido como escorpião amarelo, de tamanho avantajado, é o que mata mais e tem mais veneno; e o Tityus bahiensis, que é um pouco menor e se diferencia do outro pelo dorso marrom, o que o caracteriza como escorpião marrom.

Em caso de picada de escorpião de qualquer espécie, lave o local com água e sabão e procure atendimento médico imediatamente. Procure manter a calma e movimentar-se o mínimo possível. Se puder, capture o animal e leve-o ao serviço de saúde para facilitar a identificação do escorpião.

O que não fazer após uma picada de escorpião:

*Não amarrar ou fazer torniquete na região afetada;
*Não colocar nenhuma substância no local da picada nem fazer curativos para não aumentar o risco de infecções;
*Não queimar, cortar ou perfurar o local;
*Não ingerir bebidas alcoólicas, gasolina, álcool, querosene ou qualquer outro líquido com o intuito de cortar o efeito do veneno. Além de não produzir nenhum efeito, esses produtos podem causar intoxicações e piorar o quadro.

O tratamento da picada geralmente é feito com medicamentos anestésicos e analgésicos. O tempo de duração da dor é de cerca de 6 horas. Nos casos mais delicados, a vítima recebe soro antiescorpiônico e antiaracnídico, e fica em observação durante pelo menos 12 horas.

Normalmente a picada de escorpião provoca dor moderada ou intensa ou formigamento no local. Nos casos mais graves, pode haver náuseas, vômitos, transpiração intensa, aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, agitação, salivação e tremores. Em raros casos, a morte.

Comentários

CLASSICRUZEIRO