Buscar no Cruzeiro

Buscar

Mundo precisa saber que o “agronegócio brasileiro cresce de maneira sustentável”

18 de Março de 2021 às 00:01

Mundo precisa saber que o “agronegócio brasileiro cresce de maneira sustentável” Produção agrícola fornece alimentos a 560 milhões fora a população brasileira. Crédito da foto: Jaelson Lucas / AEN

Durante sua participação no AgroForum, promovido pelo BTG Pacual, o presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegatais (Abiove), André Nassar, disse que as lideranças estrangeiras precisam entender que a pecuária e a agricultura brasileiras têm crescido de maneira sustentável e não são os grandes responsáveis pelo desmatamento ilegal que muitas vezes é divulgado e alardeado no exterior.

Segundo ele, o discurso internacional “desconsidera que a maior parte do desmatamento ilegal está associado às atividades de grilagem de terras. Até existem produtores que não estão em conformidade com a lei, mas estes estão fora da cadeia”.

Nassar comentou ainda que existem cerca de 85 mil Cadastros Rurais Ambientais (CAR) referentes a propriedades que produzem soja no bioma Cerrado e que “desse total, 35% da área é ocupada por vegetação nativa. Precisamos dar valor a essas áreas e mostrar que a produção favorece a sustentabilidade”.

De acordo com o executivo, a Abiove cumpre seu papel de levar a mensagem de Governança Ambiental, Social e Corporativa (ESG, na sigla em inglês) aos produtores brasileiros de soja.

“Somos uma ponte entre o comprador de grãos e o produtor. Cabe a nós entender o que o comprador quer e passar isso para as fazendas”, explicou.

A associação tem atuado para implementar os conceitos de ESG em toda cadeia da soja, que reúne de 50 mil a 60 mil produtores, de acordo com Nassar, destacando que parte desse trabalho é feito através do Programa Soja Plus, que gratuitamente leva capacitação para a gestão das propriedades rurais.

*Denis Deli jornalista especializado em agronegócio, pós graduado em Produção e Reprodução animal.