Sorocaba e Região

Vídeo mostra cavalo sendo puxado por caminhonete em Sorocaba

Para o vice-presidente da Comissão de Proteção Animal da OAB, a situação é caraterizada como crime de maus-tratos

Um vídeo enviado para o Cruzeiro do Sul mostra um cavalo sendo puxado por uma caminhonete no Jardim Abaeté, em Sorocaba. O caso ocorreu no domingo (8), por volta das 14h, na avenida José Joaquim de Lacerda.

Nas imagens, é possível ver o animal amarrado com uma corda à caminhonete. O veículo segue pela via, com o pisca-alerta ligado, e acelera. O cavalo chega a correr para acompanhar a velocidade.

Um homem dirige a caminhonete e outro aparece sentado na carroceria, aparentemente segurando a corda que prende o animal.

Leia mais  Rodeios em Itapetininga voltam a ser permitidos após decisão da Câmara

 

Segundo o autor do vídeo, que é motorista de aplicativo, ele realizava uma corrida com um passageiro quando ambos se depararam com a cena. Indignados, eles filmaram a ação.

Ele contou que o cavalo estava com dificuldade para andar pela velocidade em que estava o veículo. O motorista diz ainda que fez uma aproximação e alertou a dupla responsável que a atitude se configurava como maus-tratos, mas que nenhuma reação foi esboçada pelos responsáveis.

O motorista também afirmou que, ao voltar da corrida pelo mesmo trecho, novamente avistou a dupla da caminhonete levando outro cavalo da mesma forma.

Maus-tratos e infração de trânsito

O vice-presidente da Comissão de Proteção Animal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Sorocaba, Roger Yabiku, analisou as imagens a pedido da reportagem. Segundo o advogado, a ação se enquadra como maus-tratos ao animal.

De acordo com Yabiku, o artigo 2 da Resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária diz que toda situação que gere sofrimento desnecessário ao animal é considerada maus-tratos.

Roger Yabiku é vice-presidente do Conselho de Proteção Animal da OAB Sorocaba. Crédito da foto: Acervo Pessoal

O advogado também afirma que, se for provada a intenção na conduta, o crime caracterizado seria enquadrado no art. 32 da Lei nº 9.605 e a pena, além de multa, é a detenção de três meses a um ano.

Leia mais  Cavalos vivem à solta e causam acidentes no Pq. Vitória Régia

 

Yabiku também cita o fato dos responsáveis terem cometido infração de trânsito, pois não se pode conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo sem devida autorização.

A orientação dada pelo advogado a quem presenciar situações como esta é de acionar as autoridades, se possível, ou, assim como o feito neste caso, fotografar ou filmar a ação para auxiliar o trabalho da polícia.

Comentários

CLASSICRUZEIRO