Sorocaba e Região

Velórios ganham transmissão on-line em razão da pandemia

Novidade funciona na Ossel desde março devido ao isolamento social
Velório ganham transmissão on-line em razão da pandemia
Uma chave de acesso proporciona que familiares possam acompanhar imagens da sala de velório por meio de celulares, tablets ou computadores. Crédito da foto: Divulgação / Ossel Sorocaba

Com o objetivo de se solidarizar com as famílias que perdem pessoas queridas, a Ossel passou a disponibilizar o serviço de velório on-line em Sorocaba. De acordo com Eduardo Gusmão Barros, de 38 anos, diretor da funerária, a função existe na cidade desde março deste ano, devido à pandemia do novo coronavírus.

Sem taxas adicionais aos contratantes, a transmissão ao vivo tem duração de duas horas, assim como tem acontecido com o velório presencial. No entanto, não há limite de participantes virtuais, diferente do velório presencial que, neste momento de pandemia, permite apenas dez pessoas por vez. Barros explicou que alguns velórios já chegaram a ter 50 pessoas com acesso simultâneo virtual, ou seja, ao mesmo tempo.

O serviço existe nas unidades Vila Assis, localizado na rua Doutor Alvaro Guião, em Sorocaba, e também na Ângelo Vial, instalada na avenida Reverendo José Manoel da Conceição, em Votorantim. A unidade da rua Mascarenhas Camelo, também em Sorocaba, está sendo reformada para oferecer o serviço on-line.

Leia mais  Cursos ensinam a ser orador de velório

 

Como funciona

Eduardo Gusmão contou que é fornecida uma chave de acesso, um código, no momento em que a família comunica o óbito. O código serve de senha para o acesso pelo próprio site da Ossel, onde é disponibilizada uma plataforma de streaming para transmitir o velório ao vivo.

Depois de realizado o cadastro com a chave de acesso, a pessoa interessada em participar será direcionada para a tela e deve clicar em “play”, para dar início à transmissão. É possível acessar via celulares, tablets ou computadores.

Melhoria

Eduardo Gusmão ainda contou que as câmeras já existiam nas salas das unidades. No entanto, melhorias tiveram que ser feitas para poder disponibilizar o serviço de transmissão dos velórios on-line. O diretor explicou que as câmeras não gravam as imagens.

Leia mais  Ossel amplia e moderniza a unidade instalada na Vila Assis

 

O diretor do grupo Ossel orientou que o serviço não é possível para velórios de pessoas falecidas com casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, pois por uma questão de segurança estas são encaminhadas diretamente ao sepultamento. (Bruna Deroldo – programa de estágio / Supervisão: Regina Helena Santos)

Comentários