Sorocaba e Região

Vandalismo prejudica sinalização de trânsito

Somente no primeiro semestre deste ano, 230 placas tiveram que ser reinstaladas
Vandalismo prejudica sinalização de trânsito
Próximo a um colégio na rua Imperatriz Leopoldina, no Mangal, restou apenas o poste. Crédito da foto: Divulgação

No primeiro semestre de 2018 tiveram que ser reinstaladas 230 placas de sinalização viária na cidade, após atos de vandalismo ou furto. A informação é da Urbes, empresa pública que gerencia o trânsito e o transporte em Sorocaba. Além de gerar custo aos cofres públicos, a situação provoca confusão no sistema viário.

O motorista Edvandro Marques, que também é presidente do Sindicato dos Condutores Escolares de Sorocaba e Região, conta que diariamente trabalhadores da categoria enfrentam transtornos pela falta das placas, nesse caso, as que indicam área de embarque e desembarque de vans escolares. “Falta segurança aos nossos alunos, na maioria de 4 anos de idade, tendo em vista que transportamos de 15 a 20 alunos em cada van. Com a falta de placas de embarque e desembarque, temos que parar longe, muitas vezes tendo que atravessar em avenidas movimentadas, os tios se revezam fazendo o trabalho de guarda de trânsito para ajudar atravessar, correndo risco de atropelamento e quedas por se tratar de crianças pequenas”, afirma.

Leia mais  Idosos com mobilidade reduzida são vacinados dentro dos carros em Sorocaba

Os problemas foram registrados, por exemplo, nas escolas Beatriz Caixeiro Del Cistia, no bairro Santo André, Zélia Dulce de Campos Maia e na CEI-28, do Parque São Bento. “É impossível manobrar e estacionar pior ainda. Precisamos garantir a segurança desses pequenos”, diz a motorista Bruna Coqueto. Um dos problemas atuais pode ser verificado nas proximidades de uma colégio na rua Imperatriz Leopoldina, no Mangal.

Conforme o Sindicato dos Condutores, 74 ofícios já foram protocolados na Urbes para informar os problemas e cobrar solução. Os condutores reclamam da demora na resolução dos problemas e ainda que a situação impede a fiscalização, já que não há placas que indiquem que o local é, de fato, área de embarque e desembarque.

No caso da sinalização semafórica, foram cinco casos de furtos de cabos dos semáforos, deixando-as inoperantes. No total, já foram gastos mais de R$ 18 mil com manutenção de placas e conjuntos semafóricos danificados por vandalismo. A Urbes não possui imagens dos atos de vandalismo e toma conhecimento deste tipo de situação por meio do relatório da equipe de vigilância e de vistorias dos fiscais.

Leia mais  Balas destina R$ 1,3 mi em emendas para a PM

Lombofaixas

Há ainda outro problema causado por ações criminosas nas vias da cidade: o comprometimento da acessibilidade. Essa situação ocorre em especial com as lombofaixas. O sumiço de uma chapa com material reforçado que possibilita, por exemplo, a passagem de cadeira de rodas é um transtorno constante em vários pontos da cidade. A situação pode ser constatada na avenida Nogueira Padilha, na zona leste, e na Ulysses Guimarães, na zona norte.

Segundo a Urbes, no caso das lombofaixas há situação de sumiço e também de avaria das placas. A empresa pública diz que assim que é informada ou é detectada a situação, uma equipe é enviada ao local para efetuar a substituição e conserto. Especificamente sobre a lombofaixa na avenida Ulysses Guimarães, a Urbes diz que enviará equipe ao local para averiguação e reparo.

Leia mais  Nova ala de UTI na Santa Casa pode ser usada para paciente com coronavírus

Ação

Vandalismo prejudica sinalização de trânsito
A GCM deteve um homem, na zona norte, com duas placas indicativas para parada de veículos. Crédito da foto: Divulgação

A Guarda Civil Municipal de Sorocaba (GCM) também atua na questão. Uma ação, inclusive, ocorreu na segunda-feira (27) na avenida Tadao Yoshida. Homens da GCM apoiavam uma fiscalização de transporte da Urbes quando observaram um rapaz pendurado no poste que dava sustentação à placa, tentando retirá-la do local. Ele foi abordado na avenida Ulysses Guimarães, de posse de duas placas. O homem, de 31 anos, morador do Laranjeiras, foi detido e passou por audiência de custódia na terça-feira (28).

Em todos os casos, a Prefeitura de Sorocaba, através da Urbes, faz um apelo à população e pede que as pessoas ajudem a fiscalizar e a preservar os bens públicos, denunciando qualquer atitude suspeita pelos telefones 118 (Urbes Trânsito e Transportes) ou 153 (Guarda Civil Municipal). Para denunciar ou informar os problemas, não é necessário se identificar.

Comentários