Sorocaba e Região

Tatuí tem 8,5 mil casos de dengue em 3 meses

Seis em cada 100 moradores já tiveram a doença em 2021. Situação preocupa.
Agentes da Zoonoses estão nas ruas. Sucen também realiza a nebulização das residências. Crédito da foto: Prefeitura de Tatuí

Seis em cada 100 moradores de Tatuí já tiveram dengue em 2021. A cidade de 122 mil habitantes vive um surto da doença e já confirmou quase 8,5 mil casos apenas nos primeiros três meses do ano.

De janeiro até sábado (27), a cidade tinha 8.457 casos confirmados. O número é 2.365% maior do que todo o ano passado, quando apenas 343 moradores tiveram dengue em Tatuí. No balanço disponível no site do Centro Estadual de Vigilância Epidemiológica (CVE), em fevereiro a cidade era responsável por 15% dos casos confirmados em todo o Estado de São Paulo. Como comparativo, Sorocaba registrava apenas 48 casos de dengue no mesmo período, segundo a tabela do CVE.

Para a coordenadora do combate a dengue de Tatuí, Juliana Costa, o grande aumento de casos está relacionado com a pandemia de Covid-19. “Com a quarentena, as pessoas acabaram ficando mais tempo em casa, mas sem tomar os cuidados necessários para evitar a proliferação do Aedes aegypti, sendo alvo fácil para contaminação já que não estariam usando repelentes”, avalia. Além da dengue, o mosquito também transmite o vírus da zika e chikungunya.

Leia mais  Abordagem social atende 19 pessoas em situação de rua

De acordo com a coordenadora, foram vários os casos também de moradores que descartavam lixo e entulho em terrenos ou acumulavam em residências e imóveis desocupadas. “Sem os cuidados por seus proprietários ou responsáveis, tudo isso se torna um potencial criadouro do mosquito”.

O “boom” de confirmações tem preocupado a prefeitura e moradores. Dezoito agentes estão intensificando as ações nas ruas, que são coordenadas pela Superintendência de Controle de Endemias do Estado de São Paulo (Sucen). O objetivo é eliminar os criadouros em bairros com mais casos e verificar denúncias de moradores. A Sucen também realiza a nebulização das residências.

O combate a dengue em meio a pandemia de Covid-19 tem se tornado um desafio para os profissionais da saúde, que têm se desdobrado para atender toda demanda. Em fevereiro, foi montada uma Unidade de Atendimento à Dengue, conhecida como “dengário”, nas dependências da Santa Casa de Misericórdia de Tatuí.

Mas, com o aumento de casos do novo coronavírus na cidade, o local precisou ser fechado. Agora o “dengário” é usado exclusivamente para pacientes com Covid-19. Segundo o boletim divulgado pela prefeitura ontem (29), a cidade tem 8.770 casos de coronavírus confirmados, com 183 óbitos e 8.345 recuperados.

Leia mais  Poupatempo fica fechado na fase vermelha

O atendimento para pacientes com dengue agora é realizado nas Unidades Básicas de Atendimento (UBS), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e em um hospital particular. (Jomar Bellini)

Comentários