Sorocaba e Região

Sorocaba é o 8º município do Estado de São Paulo em consumo de energia

Anuário mostra aumento de 70% no número de consumidores na cidade no ano passado
Sorocaba é o 8º município em consumo de energia
Sorocaba tem 286.659 unidades consumidoras, mostra estudo. Crédito da foto: Luiz Setti / Arquivo JCS

Sorocaba retomou, em 2017, o lugar de oitava cidade que mais consome energia elétrica no Estado de São Paulo, conforme o Anuário Estatístico de Energéticos da Secretaria Estadual de Energia 2018 (ano-base 2017), divulgado em 9 de novembro. Em 2016, o município havia caído para a nona posição enquanto Piracicaba assumira o posto. Nos dados mais atuais, porém, as colocações das duas se inverteram. De acordo com o levantamento, foram consumidos 2.037.935.190 kilowatts-hora (kWh) no ano passado, um ligeiro aumento de 1,8% no comparativo aos 2.001.243.169 kWh registrados há dois anos. Em relação à quantidade de consumidores, foram 286.659 contra 168.480, um crescimento de 70%.

O ranking do ano-base 2017 tem São Paulo na primeira colocação, com o consumo de 27.325.397.826 kWh por um total de 4.904.849 consumidores. O segundo lugar, curiosamente, é ocupado por Alumínio, cidade da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS): foram registrados 4.138.451.865 kWh. A quantidade de consumidores é pequena (5.613), mas o elevado índice energético no município tem como grande propulsor a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). Segundo o Relatório de Sustentabilidade produzido pela empresa no ano passado, a energia utilizada na produção de alumínio é originada em 11 usinas hidrelétricas próprias e ligadas diretamente à fábrica, no complexo hídrico dos rios Juquiá e Sorocaba, e mais nove usinas próprias conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

A terceira posição ficou com Campinas, com 3.242.013.676 kWh. A oitava colocação de Sorocaba, conforme o anuário, deixa a cidade com 1,6% da fatia estadual entre os 15 municípios que mais consomem energia elétrica. Do total consumido em 2017 (2.037.935.190 kWh), 42,3% é de responsabilidade do setor industrial. Entre as Regiões Administrativas (RAs), a de Sorocaba permanece em terceiro lugar — atrás das de Campinas e São Paulo –, com 12.512.874.517 kWh gastos e 1.060.612 consumidores.

A retomada de Sorocaba no que se refere ao consumo de energia já era projetada pelo secretário estadual de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles. Quando houve a publicação do anuário 2017, em que o ano-base era 2016, o titular da pasta acreditava que os índices seriam melhores no próximo levantamento (o divulgado recentemente, no caso). “Com a retomada da atividade econômica nacional, a indústria — principalmente a siderúrgica e a automotiva que são grandes consumidoras de energia — voltará a produzir e em 2017 os índices da cidade devem ser melhores”, dizia à época.

Na região, destaque é o crescimento do gás natural

No anuário também constam dados relacionados a outras matrizes energéticas. No Estado, o estudo aponta um aumento de 2% no consumo de gás natural e redução de 2% na utilização do etanol. Apesar do crescimento no consumo de gás natural, Sorocaba não figura o quadro de 15 maiores consumidores em nível estadual. A Região Administrativa da cidade, no entanto, teve certo destaque, ficando na quarta colocação, com 39.411 consumidores e 416.615.747 metros cúbicos utilizados.

Sobre a alta no Estado, o secretário de Energia e Mineração, José Carlos Meirelles, comentou: “O gás natural é um energético seguro e que possui baixa emissão de poluentes. O aumento no consumo em relação ao ano anterior foi observado em todas as categorias com destaque para a termogeração.”

Comentários