Sorocaba e Região

Sorocaba confirma a primeira morte por dengue em 2020

A cidade passou de 1.013 casos confirmados da doença para 1.112
Sorocaba tem 86 novos casos de dengue no intervalo de 10 dias
Outros quatro óbitos são investigados por suspeita da doença. Crédito da foto: Pxhere (10/2/2020)

 

Sorocaba confirmou na tarde desta terça-feira (7) a primeira morte por dengue em 2020. A cidade vive uma epidemia da doença desde 3 de fevereiro e totaliza até o momento 1.112 casos confirmados de dengue. Outros quatro óbitos são investigados por suspeita da doença.

Segundo a Prefeitura de Sorocaba, a paciente que morreu por confirmação da doença trata-se de uma mulher de 67 anos e que tinha diabetes. O boletim epidemiológico com a atualização dos casos de dengue na cidade foi divulgado na tarde de ontem.

Conforme o boletim, a cidade passou de 1.013 casos confirmados da doença para 1.112, o que totaliza um aumento de 9,77% em uma semana, ou 99 infectados a mais.

Segundo a Secretaria da Saúde (SES), dos 1.112 casos confirmados de dengue 1.006 são autóctones, 86 importados e 20 indeterminados. Além disso, Sorocaba também registrou até o momento oito casos de chikungunya (seis autóctones e dois importados). “Quatro casos foram confirmados com o sorotipo DENV2, uma categoria mais agressiva da dengue”, aponta a pasta municipal.

Ainda conforme a SES, Sorocaba não tem nenhum caso de zika e nem de febre amarela.

De acordo com a Prefeitura de Sorocaba, as regiões da cidade com maior número de casos de dengue ficam nas áreas de abrangência das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos bairros Jardim Rodrigo, Parque São Bento e Wanel Ville.

Segundo o secretário da Saúde, Ademir Watanabe, a Zoonoses realiza trabalhos contra a dengue de segunda a domingo. “Nossos agentes não param nenhum dia de combater este mosquito, mas ainda precisamos da colaboração da população. A doença do momento é o novo coronavírus, mas não podemos nos esquecer de fazer nossa parte contra o Aedes aegypti”, alerta.

 

Entulho nos bairros

Mais 148 metros cúbicos de entulhos e materiais inservíveis foram retirados de áreas localizadas nos bairros Júlio de Mesquita Filho e Parque São Bento, nos últimos dias.

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo), limpou os espaços que continham todo tipo de vasilhame passível de acumular água e, portanto, se tornar criadouro do mosquito da dengue.

A Serpo insiste para que a população sorocabana colabore com a saúde pública do município, não descartando entulho irregularmente que, além da possibilidade de proliferação do mosquito da dengue, se acumular água, pode levar a proliferação de animais peçonhentos.

A destinação correta para restos de materiais de construção é o Aterro de Inertes, localizado na avenida General Motors, 200.

As denúncias de descarte irregular podem ser feitas através dos canais da ouvidoria, pelo site www.sorocaba.sp.gov.br/atendimento, via whatsapp (15) 99129-2426 e pelo telefone 156.

Comentários