Sorocaba e Região

Sorocaba cai no ranking VerdeAzul

Cidade perdeu 22 posições por problemas como uso do solo, qualidade do ar e gestão da água e resíduos sólidos
Sorocaba cai no ranking VerdeAzul
Gestão da água é problema. Prefeitura diz que se deve à Bacia do Rio Sorocaba e Médio Tietê. Crédito da foto: Luiz Setti / Arquivo JCS (21/1/2020)

Sorocaba caiu 22 posições no ranking ambiental do Programa Município VerdeAzul (PMVA), promovido pelo Governo do Estado de São Paulo. A premiação com os municípios melhores colocados ocorreu na quinta-feira (5), no auditório Ulysses Guimarães, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. A cidade registrou nota 88.75, saiu da 16ª colocação (em 2018) para 38ª (em 2019) no Estado. Foi a terceira pior nota desde 2008. No ano passado teve problemas com relação ao uso de solo, qualidade do ar, gestão da água e resíduos sólidos.

O pior resultado de Sorocaba está relacionado a questão do Uso do Solo. Nesse quesito, a cidade caiu de 9.10, em 2018, para 6.63, em 2019. Houve problemas também no quesito Resíduos Sólidos. Nesse caso, a cidade caiu de 9.77 para 9.01. Na Qualidade do Ar, a nota da cidade caiu de 9.10 para 8.74. A última queda é referente ao quesito Gestão das Águas, de 9.25 para 9.21, sempre comparando com resultado anterior, 2018.

Nos quesitos Município Sustentável, Estrutura e Educação Ambiental e Conselho Ambiental, no resultado de 2019, a cidade manteve os mesmos índices de 2018. Já nos quesitos Esgoto Tratado, Biodiversidade e Arborização Urbana, a cidade melhorou o resultado, de acordo com o último levantamento.

Leia mais  Mais uma pessoa é detida por tráfico no Itapemirim

Com relação à colocação geral, São José do Rio Preto foi considerado o melhor município, com nota 97,00. Ao todo, 92 cidades receberam certificação por notas também acima de 80 pontos e 62 foram qualificadas ao obterem notas entre 60 e 79,9 no ranking geral até 100. O evento contou com a participação do governador João Doria (PSDB). Dos 645 municípios de São Paulo, atualmente, 613 participam do programa.

Outros resultados

Sorocaba iniciou a participação do ranking em 2008 com nota de 59,49. No ano seguinte, 2009, melhorou a participação, indo para 89,79. Em 2010, a cidade obteve 92,47. Foi em 2011 que a cidade conseguiu sua segunda melhor participação. com 96,13 pontos. O melhor resultado foi registrado em 2012, com 98.21.

Em 2013, a nota caiu para 93.69. Pequena melhora registrada em 2014, com 94.39 pontos. Em 2015, a participação de Sorocaba registrou 94.62, subindo para 95.25, em 2016. Já em 20117, resultado foi de 83.13, o segundo pior da série histórica. Em 2018, a cidade somou 89.86 pontos, ante os 88.75 de 2019.

Participação positiva

Questionada sobre o resultado, a Prefeitura de Sorocaba afirmou que a cidade obteve a certificação, pelo 11º ano consecutivo, ficando em 2º lugar entre as cidades com mais de 500 mil habitantes. De acordo com o Executivo, a nota de 2019 é apenas 1,11 ponto a menos que a anterior.

Leia mais  PM apreende 400 porções de drogas com adolescente em Sorocaba

“Outro detalhe é que, de 2017 a 2019, o número de cidades que alcançaram mais de 88 pontos, ou seja, com nota igual ou superior a de Sorocaba, saltou de 14 para 43, principalmente municípios de porte pequeno”, diz por meio de nota. A nota ainda aponta que as ações desenvolvidas entre a segunda quinzena de setembro e dezembro do ano passado, da gestão da prefeita Jaqueline Coutinho, sem partido, não foram incluídas nessa avaliação do programa. O Executivo também ressaltou os resultados positivos obtidos no programa.

Negativos

Com relação ao quesito Gestão das Águas, “a queda de décimos da pontuação”, afirma a nota da Prefeitura, “se deve à queda do índice de qualidade das águas (IQA) da Bacia do Rio Sorocaba e Médio Tietê, devendo portanto ter ações em conjunto com outras cidades da região para evoluir nesse quesito”. Sobre os resíduos sólidos, que também apresentou queda na pontuação, o Executivo fala da necessidade de revisão dos planos de saneamento e de resíduos sólidos

Leia mais  Homem invade escola para furtar e é detido pela GCM em Sorocaba

Por fim, em relação à qualidade do ar, a Prefeitura afirmou que “há necessidade de ampliar os esforços junto à população para reduzir o número de queimadas na cidade. Já em uso de solo, Sorocaba tem ações voltadas à prevenção e correção de erosão, além de outras ações relacionadas, entretanto vai buscar iniciativas junto às secretarias municipais e ao Estado”.

“Para nós essa pontuação é um reflexo de que embora Sorocaba esteja bem entre as cidades do seu porte, ainda temos um caminho para trilhar e melhorar o desempenho ambiental”, pondera o secretário do Meio Ambiente, Maurício Tavares da Mota. “Trata-se de um resultado que depende não apenas do poder público, mas também de toda a sociedade, da indústria e do comércio, para a melhoria da qualidade ambiental”, acrescenta. (Marcel Scinocca)

Comentários