Sorocaba e Região

Sem festa junina, entidades ficam sem parte da renda em Sorocaba e Votorantim

A necessidade fez as instituições iniciarem venda de pratos típicos
Sem festa junina, entidades ficam sem parte da renda
Para levantar fundos, a Apae comercializará a sua tradicional sopa de mandioca. Crédito da foto: Acervo Pessoal

Nem só de comidas típicas, shows e parques de diversões se fazem as festas juninas de Sorocaba e Votorantim. Afinal, ambas carregam “beneficente” no nome e junto a ele a importante missão de ajudar a compor a renda de entidades das cidades, que realizam trabalhos assistenciais e que, este ano, por conta da pandemia e do adiamento das tradicionais comemorações, precisam de ajuda mais do que nunca.

A Associação de Socorro Imediato a Pessoas com Câncer de Sorocaba (Asipeca) é exemplo disso. Participante da edição de 2019 da Festa Junina Beneficente de Sorocaba e com planos para fazer parte também da comemoração este ano, a entidade atende em torno de 370 pessoas, tanto do município quanto da região, e trabalha com tratamentos complementares aos convencionais, oferecendo ao paciente e familiares terapias, atendimento odontológico, nutricional, etc., além de cestas básicas, suplementos alimentares e medicamentos.

Ana Cecília Fogaça é a responsável técnica de saúde da entidade e afirma que durante a pandemia a demanda pelos produtos e serviços só aumentou, mas que, sem a festa, a renda da Asipeca foi muito prejudicada. “No mês em que o evento ocorre, a renda vinda da festa representa um pouco mais de 40% para a instituição, então é um valor que faz falta para nossos atendimentos. É com esse valor que a gente mantém o lugar naquele mês e nos meses seguintes, até mesmo custeando alguns exames para pacientes”, explica.

A responsável conta que para suprir essa necessidade, a Asipeca realizará eventos para arrecadar fundos e que toda doação é bem-vinda, principalmente a de fraldas geriátricas, cestas básicas, dietas líquidas e suplementos alimentares. No dia 11 de julho ocorrerá o primeiro evento em prol à instituição e aqueles que quiserem colaborar poderão adquirir marmitex de feijoada pelo telefone (15) 3226-5760.

Crise preocupa

Em Votorantim, a situação da Apae é semelhante e a venda de comidas também ocorrerá para tentar levantar fundos, mas ao invés de uma feijoada o prato oferecido será a tradicional sopa de mandioca, opção também na barraca da Festa Junina de Votorantim, que a entidade participa há 28 anos.

Clara Inês, presidente fundadora da instituição, afirma que a principal ajuda que a entidade precisa é a financeira, pois apesar do município auxiliar com valores para pagar os funcionários, são recursos próprios que arcam com o restante das contas e para consegui-los a Apae realiza diversos eventos anuais. “Estamos desde março sem nenhuma atividade e isso nos preocupa porque as contas vencem. Graças a Deus sempre somos procurados por outras entidades que nos ajudam, mas essa crise nos apertou bastante”, diz.

Assistindo a 140 alunos de 0 a 60 anos, a Apae oferece refeições e usa, ainda segundo Clara, 40 litros de leite somente em cada café da manhã. “Nosso povo é muito solidário e sempre ganhamos muito alimento. Nossa maior dificuldade são as contas mesmo e para isso precisaríamos de parceiros”, reforça.

A sopa de mandioca que será vendida para complementar a renda da organização já foi oferecida durante dois finais de semana e será repetida nos dias 27/6 e 4/7. Para comprar ou colaborar de outras maneiras, o contato é (15) 3245-1131 ou 99760-1407.

Comasse arrecada fraldas e agasalhos

Carlos Laino, gestor administrativo da Comissão Municipal de Assistência Social, Saúde e Educação (Comasse) de Votorantim afirma que a festa junina é a responsável pelo suporte anual garantido das entidades, podendo variar sua importância de acordo com o tamanho da instituição e da sua presença no evento.

Para que as instituições não ficassem desamparadas este ano, a campanha Festa Junina de Votorantim Solidária, promovida pela Viva Entretenimento (responsável pela organização do evento) foi realizada e arrecadou alimentos, itens de higiene pessoal e agasalhos, que serão distribuídos entre as organizações sociais. Sobre a ação, Laino diz que o resultado obtido foi muito positivo e que em breve as instituições começarão a receber as doações, mas que a atitude não pode parar por aqui.

“Temos feito uma campanha permanente de arrecadação para ajudar aqueles que estão precisando. Fizemos uma grande campanha de alimentos e agora estamos em uma fase específica da arrecadação de agasalho, do cobertor mais precisamente. Outras necessidades são a fralda geriátrica, que o consumo é muito grande, e o leite. A necessidade desses itens é permanente”, afirma o gestor.

Aqueles que quiserem realizar doações para a Comasse podem ligar para o número (15) 3353-8661.

Festas juninas ficam para depois

A Festa Junina Beneficente de Sorocaba, que costuma ocorrer nos meses de junho e julho, poderá acontecer no final do ano, segundo a Prefeitura. “Essa decisão de data ainda será tomada levando em conta os números de contágio no município e decretos autorizativos do Governo do Estado de São Paulo, em decisão que envolve outras Secretarias municipais e entidades interessadas na realização do festejo”, afirmou a administração.

Já a Festa Junina de Votorantim, conhecida como a maior do Estado de São Paulo, foi oficialmente remarcada para novembro. As novas datas, de 13 de novembro a 8 de dezembro, celebram também o aniversário da cidade, datado no último dia do futuro evento. (Nicole Bonentti – programa de estágio / Supervisão: Daniela Jacinto)

Comentários