Covid-19 Sorocaba e Região

Secretário diz que Sorocaba não tem leitos SUS suficientes para coronavírus

Watanabe defende isolamento domiciliar para não sobrecarregar os hospitais
Os leitos da rede privada poderão ser requisitados pelo poder público, em caso de agravamento da situação. Crédito da foto: Fabio Arantes/ Secom

O secretário de Saúde de Sorocaba, Ademir Watanabe, afirmou nesta quinta-feira (19) que não há leitos suficientes na cidade, principalmente se ocorrer a procura simultânea no Sistema Único de Saúde (SUS), em função do novo coronavírus. Ele também defendeu a isolamento domiciliar para evitar a proliferação do vírus. As declarações foram dadas durante participação dele na sessão ordinária da Câmara de Sorocaba.

“Hoje o número de leitos de UTI que nós temos é suficiente? Não, não é, se eu tiver, principalmente, um pico muito grande de pacientes procurando recursos”, afirma. “Por isso, nós precisamos, o que nós temos pedido desde o início, que a população colabore conosco e que todos os meios de comunicação nos ajudem a fazer com que as pessoas permaneçam em isolamento domiciliar, permaneçam em suas casas. Não faça absolutamente mais nada, ou você estará transmitindo esse vírus. E quando for necessária a saída, que se tome os devidos cuidados”, pede.

Leia mais  CHS irá receber pacientes graves com coronavírus na região de Sorocaba

 

Atualmente, conforme o secretário, são 20 leitos na Santa Casa. “Estou acertando mais 10 leitos com eles [Santa Casa] específico para o coronavírus, e provavelmente, no caso da dengue, eu terei mais 10 leitos”, conta. “Mais os leitos do Santa Lucinda [ele não detalhou o número], mas 20 leitos do hospital Gpaci”, diz.

Saúde suspende férias de servidores
Secretário da Saúde de Sorocaba, Ademir Watanabe. Crédito da foto: Emídio Marques (27/09/2019)

Leitos da rede privada

Ainda de acordo com o secretário, os leitos da rede privada poderão ser requisitados pelo poder público, em caso de agravamento da situação. “Sem dúvida alguma. Quando se fala em calamidade pública, não existe privado, não existe público, todos são leitos necessários para o atendimento da população.”

Isolamento domiciliar

Isolamento domiciliar foi repetido diversas vezes pelo chefe da pasta da Saúde. “Não adiante eu contratar 500 leitos de UTI se eu tiver o epicentro dessa epidemia em um único momento. Se eu tiver o menor número de pessoas, obviamente, eu vou precisar do menor número de leitos para aqueles casos mais graves. Por isso, nós pedimos à população: permaneçam em suas casas”, apela.

Leia mais  Sorocaba possui 67 casos suspeitos de coronavírus e 13 descartados

 

“Nós temos insistido muito nessa questão do isolamento domiciliar como forma de evitar que o vírus se propague. Essa vai ser a única forma efetiva de tratamento. Todas as outras, leitos de UTI, enfermaria, são para tratar as  complicações que eventualmente a doença poderá trazer”, afirma.

“Infelizmente, a gente não tem tido essa eficiência”, lamenta. “Permaneçam em suas residências. A gente tem visto muita gente ainda, em shoppings, supermercados, desnecessariamente e até passeando. Deixem isso para um segundo momento. Hoje nós estamos em um problema de saúde pública extremamente grave”, lembra.

Porta de entrada

Watanabe, como tem feito de forma reiterada, defendeu que as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) sejam o primeiro contato das pessoas com sintomas de coronavírus na rede municipal. “Ela vai estar aberta para atender esses pacientes”, afirma.

O secretário também não descartou a extensão do horário de atendimento das UBSs. “Nós estamos analisando. Neste momento, ainda é suficiente o quantitativo que eu tenho”, garante. “Vamos nos valer dos médicos da família e das unidades básicas”, afirmou ao responder ao vereador Vitão do Cachorrão (MDB).

Durante sua participação, Watanabe respondeu ainda a questionamentos dos vereadores Iara Bernardi (PT), João Donizeti (PSDB), Engenheiro Martinez (PSDB), Fausto Peres (Podemos), Fernanda Garcia (Psol), Francisco França (PT) e Fernando Dini (MDB).

Comentários